Geral

Associação de Cabos e Soldados da PM emite nota de pesar por morte de comandante de Cassilândia

A ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul) emitiu na manhã desta segunda-feira (17) uma nota de pesar pela morte do comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de Cassilândia.  “A ACS(Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso […]

Arquivo Publicado em 17/10/2011, às 12h36

None
A ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul) emitiu na manhã desta segunda-feira (17) uma nota de pesar pela morte do comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de Cassilândia. 
“A ACS(Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul) lamenta a morte do tenente Mário José Eufrásio da Silva, de 49 anos, comandante da 2ª Cia de Cassilândia. Policial militar desde 1983, Eufrásio fazia parte do quadro de sócios da ACS desde 2003.
Ele foi vítima de disparo de arma de fogo efetuado pelo soldado Adriano Paulo da Silva, de 34, na noite da última sexta-feira (14). O tenente teria sido atingido por três tiros após ir até a casa do soldado para resolver um desentendimento familiar entre ele e a esposa.
“É com profunda dor que lamentamos esse momento trágico não só para a instituição, mas para toda a sociedade sul-mato-grossense. Rogamos para que Deus conforte seus entes queridos”, lamentou Edmar Soares, presidente da ACS.
Eufrásio era casado, tinha três filhos e três netos. É de Uberlândia (MG) e estava há 28 anos na Polícia Militar. Antes de ir para Cassilândia, há pouco mais de um mês, ele trabalhava em Chapadão do Sul.
Adriano foi transferido para o Presídio de Trânsito de Campo Grande no dia seguinte ao crime”. 
Jornal Midiamax