Geral

Após protesto, estudantes interrompem corte de árvore centenária em Dourados

Com a palavra de ordem “Banco do Brasil, onde já se viu? Querendo acabar com o verde do Brasil!”, os estudantes, que faziam protesto contra o corte de uma figueira centenária em Dourados, tiveram uma vitória, ao menos por enquanto. Após publicação de matéria sobre a situação, os cerda de 50 estudantes da UFGD (Universidade Federal […]

Arquivo Publicado em 26/09/2011, às 19h05

None

Com a palavra de ordem “Banco do Brasil, onde já se viu? Querendo acabar com o verde do Brasil!”, os estudantes, que faziam protesto contra o corte de uma figueira centenária em Dourados, tiveram uma vitória, ao menos por enquanto. Após publicação de matéria sobre a situação, os cerda de 50 estudantes da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) que protestavam no local conseguiram que o corte da árvore fosse suspenso.

Lucas dos Reis Vieira, presidente do Centro Acadêmico de Agronomia da UFGD, informou que as viaturas da Polícia Militar que estavam no local para tentar desmobilizar o protesto, acabaram recuando. Segundo o estudante. a polícia deixou o local a pouco.

Os estudantes conseguiram uma reunião com o Imad – Instituto de Meio Ambiente e Desenvolvimento – órgão não governamental de Dourados que visa estudar e relatar os impactos ambientais das ações humanas na região. A reunião deve acontecer às 17 horas, em frente a figueira.

A área particular onde se encontra a árvore centenária, segundo informações, pertence ao ex-prefeito de Dourados na década de 60, Antônio Morais dos Santos e será utilizada para a construção de uma sede administrativa para o Banco do Brasil.

Jornal Midiamax