Geral

Antenas de celulares em escolas do município são questionadas

A instalação de antenas de celulares em duas escolas municipais de Campo Grande será tema do Formads, Fórum de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Mato Grosso do Sul. As antenas estão instaladas nas escolas municipais Arlindo Lima, no centro da capital, e Nelson Pinheiro, na Vila Corumbá.Segundo Haroldo Borralho, as antenas “compram” o espaço […]

Arquivo Publicado em 19/03/2011, às 21h06

None
513854063.jpg

A instalação de antenas de celulares em duas escolas municipais de Campo Grande será tema do Formads, Fórum de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Mato Grosso do Sul. As antenas estão instaladas nas escolas municipais Arlindo Lima, no centro da capital, e Nelson Pinheiro, na Vila Corumbá.
Segundo Haroldo Borralho, as antenas “compram” o espaço da prefeitura, ocupam áreas de uma escola pública, numa medida que considera “questionável”.


“Ainda não existem estudos conclusivos sobre o impacto da radiação dessas antenas sobre a saúde humana. E devemos levar em conta que nessas escolas estudam crianças. Por outro lado a prefeitura não pode se transformar numa imobiliária alugando espaços públicos para fins privados. E ainda mais em áreas de escolas públicas.” Para Haroldo, a prefeitura deveria reconsiderar a instalação dessas antenas.


A própria prefeitura municipal proíbe essas antenas em lugares públicos através do decreto nº 11.456 de 25 de fevereiro  de 2011,no parágrafos  l e ll está vetada a instalação desses equipamentos em praças,áreas verdes, prédios públicos e escolas do ensino fundamental e médio.


No último dia 17 de Março o Cedampo questionou junto á 34ª promotoria de Meio Ambiente para que seja resguardado o decreto da própria prefeitura publicado no diário oficial dia 28 de março ultimo.


Além da questão das antenas em áreas públicas, consta na pauta da reunião do Fórum a questão da inclusão de MS em estudos para instalação de novas usinas nucleares no país. A reunião acontece no dia 25 de março (sexta), à partir das 14 horas, na sede do Cedampo (Centro de Documentação e Apoio aos Movimentos Populares), situada na rua Nicolau Fragelli, 86, centro, próximo da antiga rodoviária).

Jornal Midiamax