Geral

Andrés mira R$ 150 milhões e “democracia” na TV

O racha no Clube dos 13 e a indefinição sobre quem deterá os direitos de transmissão dos jogos do Campeonato Brasileiro no triênio 2012/13/14 continuam rendendo polêmicas e temas para discussão. Um dos principais personagens da polêmica, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, está negociando diretamente com as emissoras a preferência pelos jogos de seu […]

Arquivo Publicado em 16/03/2011, às 17h51

None

O racha no Clube dos 13 e a indefinição sobre quem deterá os direitos de transmissão dos jogos do Campeonato Brasileiro no triênio 2012/13/14 continuam rendendo polêmicas e temas para discussão.

Um dos principais personagens da polêmica, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, está negociando diretamente com as emissoras a preferência pelos jogos de seu clube, desfiliado da entidade que antes cuidava destes trâmites.

Em entrevista ao canal Bandsports na última terça-feira (15), Sanchez misturou informações com ironias e avisou que pretende engordar os cofres do Alvinegro com R$ 150 milhões mensais, englobando TV aberta, fechada, pay-per-view e internet, valor bem superior ao que o C-13 teria oferecido (na casa dos R$ 106 mi).

Questionado sobre quem efetivamente passará os jogos do Timão, o mandatário alvinegro soltou uma de suas costumeiras pérolas.

– É muito melhor negociar individualmente. Que seja a Globo, a Record, a RedeTV! ou a CNN e a BBC de Londres.

Arisco, o cartola afirmou que o melhor de todo imbróglio foi acabar com a preferência que a antiga detentora dos direitos tinha sobre o campeonato, e rotulou como democrático o processo que poderá dividir em várias emissoras diferentes os jogos de times distintos nos próximos Brasileirões.

– O melhor que aconteceu foi acabar o direito de preferência [da Glob][, que já devia ter acabado há anos. Ninguém pode ter preferência eterna. Se a Globo ficar com dez times, a Record com oito e a RedeTV! com dois, elas fazem um acordo antes dos jogos para transmitir. Não querem democracia? Se muitas emissoras passarem vários jogos, melhor para o torcedor.

Jornal Midiamax