Geral

Amistoso: Brasil mantém ‘freguesia’ e perde para a França

Não foi desta vez que a Seleção Brasileira deu o troco na França. No Saint-Denis, palco da final da Copa de 98, o Brasil foi novamente derrotado, agora, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no primeiro amistoso de 2011. Após a expulsão de Hernanes ainda no primeiro tempo, os franceses marcaram com Benzema […]

Arquivo Publicado em 09/02/2011, às 22h00

None
1795260865.jpg

Não foi desta vez que a Seleção Brasileira deu o troco na França. No Saint-Denis, palco da final da Copa de 98, o Brasil foi novamente derrotado, agora, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no primeiro amistoso de 2011. Após a expulsão de Hernanes ainda no primeiro tempo, os franceses marcaram com Benzema na etapa final.


Apesar de não apresentar um futebol de dribles, lances bonitos e jogadas de muito talento, a Seleção Brasileira foi eficiente no primeiro tempo. Com muita posse de bola, o Brasil centralizou as jogadas pelo lado esquerdo, impedindo qualquer investida mais perigosa da seleção francesa.


Porém, o principal problema do time de Mano Menezes era a falta de encaixe entre o meio de campo e o ataque, ou seja, o último passe. Por isso, as melhores chances de gol saíram de chutes de longe. Mas nenhuma delas assustou ou exigiu grande defesa do goleiro Lloris.


O cenário do jogo só mudou aos 39 minutos, quando Hernanes, em dividida com Benzema, levantou muito a perna direita, atingindo o peito do francês. O árbitro não teve dúvidas e aplicou o cartão vermelho imediatamente. Até o intervalo, os franceses deram trabalho a Julio Cesar, aproveitando-se do aparente desequilíbrio brasileiro após a expulsão.


Como era de se esperar, a França virou o Brasil no segundo tempo, tendo a posse de bola e o domínio da partida. O primeiro gol só não saiu logo aos cinco minutos, pois David Luiz se jogou na frente da bola, dentro da área, após chute de Benzema.


Mas não demorou muito para a bola entrar. Menez fez a jogada pela direita, deixou Thiago Silva e David Luiz para trás, fez o cruzamento rasteiro e Benzema completou sozinho para o gol. Além dos defensores, erro de Robinho, que não acompanhou Menéz até a linha de fundo.


Benzema quase ampliou após novo cruzamento de Menez que Mvilla ajeitou de cabeça. Coube a Julio Cesar salvar a Seleção brasileira. Em desvantagem numérica e com pouca inspiração, o Brasil tornava-se, aos poucos, presa fácil. Em uma das poucas chances de gol André Santos fez cruzamento da esquerda, a bola cruzou a boca do gol francês, mas ninguém chegou para completar.


Destaques negativos para o desempenho abaixo do esperado do capitão Robinho, que deixou o campo para a entrada de Sandro. Para a França, que, com uma peça a mais e com 1 a 0 no placar, não fez por merecer uma vantagem maior, pouco se arriscando no ataque. E para o técnico Mano Menezes, que fez alterações muito perto do apito final.

Jornal Midiamax