Geral

Alonso não crê em vitória em casa: ‘Estamos diante de rivais muito fortes’

Mesmo satisfeito com o primeiro lugar nos treinos livres, Fernando Alonso fez questão de dizer que é muito cedo para fazer previsões para os próximos dois dias de competição em Valência. O piloto da Ferrari ainda tentou manter o otimismo, mas disse que será difícil ter um ritmo parecido com o desta sexta-feira no treino […]

Arquivo Publicado em 24/06/2011, às 20h26

None

Mesmo satisfeito com o primeiro lugar nos treinos livres, Fernando Alonso fez questão de dizer que é muito cedo para fazer previsões para os próximos dois dias de competição em Valência. O piloto da Ferrari ainda tentou manter o otimismo, mas disse que será difícil ter um ritmo parecido com o desta sexta-feira no treino classificatório, sábado, apesar de confiar no carro. Além disso, ele acredita na hegemonia da RBR. Para o espanhol, a situação se repete a cada etapa: o time austríaco não começa tão bem na sexta, mas, no domingo, termina no pódio.


– Foi uma sexta-feira como as últimas, em que se tem bons momentos na corrida, mas logo se está atrás da RBR. Ela (a RBR) tem feito todas as poles do ano, e a McLaren geralmente tem ficado à frente da Ferrari. Não se pode pensar em uma mágica repentina para ir contra o relógio… É realmente impossível fazer previsões. O carro parece estar bom, portanto, podemos correr com confiança, mas ciente de que estamos diante de rivais muito fortes. Não é por acaso que a RBR sempre marcou pole nas sete corridas do ano e claramente que eles ainda são os favoritos. Ultrapassagens aqui serão mais fáceis do que em Mônaco, mas a posição do grid, no entanto, será importante – declarou o espanhol, de acordo com o jornal espanhol “Marca”.


Alonso correrá em casa pela segunda vez neste ano. Depois de um balanço positivo desta sexta-feira, o espanhol destacou a confiança no carro e nos pneus médios para ter um bom desempenho no fim de semana.


– No geral, foi um início positivo para este fim de semana. Temos o nosso programa bem planejado, atuando principalmente nos pneus, onde o elemento principal neste GP é a primeira aparição do composto médio. Foi importante que nós conseguimos fazer tantas voltas em um circuito como este porque ajuda a ganhar confiança no carro, melhorando o desempenho.

Jornal Midiamax