Geral

Afirmação Democrática recebe apoio de Michel Temer

Um dia depois de seu lançamento oficial, a Corrente Afirmação Democrática conquistou o apoio do principal nome do partido, o vice-presidente da República, Michel Temer. Esta Corrente, formada inicialmente por 10 deputados, foi criada para propor temas de discussão interna e, com isso, recuperar e fortalecer a legenda, bastante desgastada pela imagem de partido fisiologista, […]

Arquivo Publicado em 10/02/2011, às 01h28 - Atualizado em 17/07/2020, às 23h52

None
1869261957.jpg

Um dia depois de seu lançamento oficial, a Corrente Afirmação Democrática conquistou o apoio do principal nome do partido, o vice-presidente da República, Michel Temer. Esta Corrente, formada inicialmente por 10 deputados, foi criada para propor temas de discussão interna e, com isso, recuperar e fortalecer a legenda, bastante desgastada pela imagem de partido fisiologista, mais preocupado com cargos. “O movimento é muito nobre, eficiente e muito a meu gosto”, disse o vice-Presidente.


Michel Temer recebeu o grupo em seu gabinete e manifestou preocupação com a imagem do partido, tripudiado na imprensa nos últimos dias por conta dos problemas em Furnas Centrais Elétricas. “O PMDB também ganhou a eleição e tem o direito natural por cargos. Infelizmente, esse caso maculou o processo. Devo minha vida pública ao PMDB e também devo trabalhar para melhorar a imagem do Partido”, completou Temer.  


O vice-presidente da República afirmou que viu a Corrente Afirmação Democrática com alegria. “Vi que este grupo não prega e divisão e sim a agregação. É um grupo propositivo, que vai unir o Partido em torno de grandes reformas”. Entre as bandeiras defendidas, estão propostas de reformas política, trabalhista, previdenciária e tributária; regulamentação da Emenda Constitucional 29, para resolver a crise de financiamento da saúde; choque na educação; defesa das agências reguladoras; e combate à corrupção.


Temer sugeriu que a Fundação Ulysses Guimarães, braço acadêmico do PMDB, participe da organização de debates e seminários. Sugeriu também, a realização de uma primeira reunião com toda a bancada, formada por 79 deputados, ainda em fevereiro, para dar o pontapé inicial na formulação de uma reforma política. “Eu estarei presente nessa reunião. Tem que ser um movimento agregador em torno de teses programáticas. O PMDB vai sair na frente no debate da reforma política”, destacou Temer.


O deputado Ronaldo Benedet (SC) lembrou que o último debate programático e propositivo feito no Brasil foi na Constituinte de 1988, processo conduzido justamente pelo PMDB.


Participaram da audiência com Michel Temer, os deputados Darcísio Perondi (RS), Osmar Terra (RS), Edinho Bez (SC), Mauro Mariani (SC), Ronaldo Benedet (SC), Fábio Trad (MS), Geraldo Resende (MS) e Raul Henry (PE). Também integram a Corrente, os deputados Alceu Moreira (RS) e Reinhold Stephanes (PR).

Jornal Midiamax