Geral

Acadêmico africano é espancado até a morte; há suspeita de PMs envolvidos

Um estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi morto no final da noite de quinta-feira (22), durante uma confusão na pizzaria Rola Papo, localizada no bairro Boa Esperança, em Cuiabá/MT. De acordo com a Polícia Civil, o rapaz foi vítima de espancamento e dois policiais militares estariam envolvidos. A vítima é Toni Bernardo […]

Arquivo Publicado em 23/09/2011, às 17h22

None

Um estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi morto no final da noite de quinta-feira (22), durante uma confusão na pizzaria Rola Papo, localizada no bairro Boa Esperança, em Cuiabá/MT. De acordo com a Polícia Civil, o rapaz foi vítima de espancamento e dois policiais militares estariam envolvidos.

A vítima é Toni Bernardo da Silva, 27 anos, estudante do curso de Economia e natural de Guiné Bissau. Três pessoas suspeitas de terem participado da ‘briga’, dentre elas dois PM’s, estão prestando depoimento na Delegacia de homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), ao delegado Antônio Esperândio.

Na manhã desta sexta-feira (23), o delegado afirmou à imprensa que os policiais militares identificados como Higor Marcel Mendes Montenegro, 24 anos, e Wesley Fagundes Pereira, 24 anos, e Sérgio Marcelo Silva da Costa, que seria filho de um delegado da Polícia Civil, foram autuados em flagrante por homicídio. O laudo inicial da causa morte constatou que Toni morreu por asfixia devido a uma fratura na traquéia.

“Segundo as testemunhas, a vítima (Toni) chegou ao local e ficou importunando os fregueses. Após insistir em pedir dinheiro a eles (fregueses), acabou sentando ao lado da namorada de um dos envolvidos (Sergio) e a abraçou por trás. Aí ela tentou se desvencilhar e ele (Toni) foi dominado por dois policiais militares à paisana que estavam no local”, explicou o Esperândio.

O delegado informou ainda que no local do crime não foi encontrada nenhuma arma, o que confirma a versão de que os dois policiais estavam desarmados.

As esposas dos policiais que estavam na pizzaria, disseram à reportagem do Olhar Direto, que em nenhum momento eles agrediram o estudante, apenas o seguraram para tentar conter a briga. Uma delas, grávida, ressaltou a hipótese de que Toni estaria drogado. “Ele estava muito louco. Parece que estava com o diabo no corpo”, disse.

Ela pontuou ainda que Sérgio foi quem agrediu o universitário com chutes na cabeça e, inclusive, teria tentado fugir no momento em que as guarnições da PM chegaram ao local.

Passagens Conforme os registros de ocorrências da PM, apresentado pela esposa de um dos policiais presos, Toni possui quatro passagens pela polícia, sendo duas por ameaça, uma por furto de um botijão de gás e uma por crime contra o patrimônio.

As ocorrências foram registradas entre janeiro de 2010 e agosto de 2011. Em um dos B.O.s o estudante é acusado pela amásia de tê-la agredido e invadido sua residência, no bairro Jardim Shangri-lá, no mês passado.

Segundo consta do documento, a suposta amásia estaria grávida de seis meses, porém não foi confirmado se o filho seria do universitário.

Jornal Midiamax