Geral

Zeca do PT, Delcídio, Dagoberto e Tatiana lideram milhares em caminhada histórica do centro da Capital

Conforme organizadores do evento, 20 mil pessoas seguiram candidatos da coligação "A Força do Povo" nas ruas principais do centro da cidade

Arquivo Publicado em 18/09/2010, às 15h13

None

Conforme organizadores do evento, 20 mil pessoas seguiram candidatos da coligação “A Força do Povo” nas ruas principais do centro da cidade

Terminou há pouco com o discurso de Zeca do PT, candidato ao governo do Estado, a caminhada dos partidos da coligação “A Força do Povo” pelas ruas de centro de Campo Grande. Conforme os organizadores, pelo menos 20 mil pessoas acompanharam o ato político. Mas, a Polícia Militar, divulgou número entre 10 mil e 15 mil. Ao lado de Zeca do PT, candidato ao governo, estiveram a vice Tatiana Ujacow (PV), os candidatos ao Senado Delcídio do Amaral (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT), além de outros nomes, que concorrem a cargos proporcionais. Outro destaque do evento foi o ator da Rede Globo de Televisão, José de Abreu.


Bastante assediado quando chegou à concentração, o ator destacou a amizade e admiração por Zeca do PT. “Ele é Dilma [Rousseff candidata à presidência] É da turma do Lula. É do PT, o partido que revoluciona o Brasil”, testemunhou o artista que tem sido presença constante na campanha dos petistas.


O ato previsto para às 8 horas começou por volta das 10 horas com partida na Rua 14 de julho. Por quase uma hora, lideranças e militantes percorreram o centro da Capital aos gritos de “Zeca vai vencer!”. A Caminhada da Primavera é um evento tradicional do PT. Crianças com cestas de flores, fogos, fumaça colorida, arcos de balões e muitas bandeiras deram o colorido do evento.


Ao final, o Zeca fez um discurso emocionado, na esquina da Fernando Corrêa com a Rua 14 de julho, no qual pediu à militância “força total” nestes últimos 15 dias antes das eleições de 3 de outubro. “Onde você mora, no clube onde freqüenta, na igreja onde você ora, peça votos para o 13”, bradou sendo ovacionado em seguida pela multidão.


No caminhão que serviu de palanque improvisado, Zeca atacou seu principal adversário, o governador André Puccinelli (PMDB) que busca a reeleição a quem chamou de “soberbo” e “autoritário”. “Chega deste governinho que está aí e mente. No lugar deste ditador tem que estar a gente que respeita o Estado, os empresários e os mais pobres”, disse o ex-governador.


Zeca também apelou aos militantes que não votem em candidatos da coligação adversária seja para que cargo for. “Escolha candidatos a deputado de um dos partidos que nos apóiam”, pediu. O petista também aproveitou o momento para pedir votos para os dois candidatos ao Senado. “Quem vota no Zeca, quem vota na Dilma, tem que votar também no Delcídio e no Dagoberto”, disse.


Na seqüência, alfinetou os candidatos ao Senado da coligação adversária, o deputado federal Waldemir Moka, do PMDB e Murilo Zauith, que concorre pelo DEM. “Moka não é nosso candidato. Ele é da elite. É contra nós é contra os nossos sonhos. Murilo não é nosso candidato os nossos tem os número 138 e 123”, disse citando os números de Delcídio e Dagoberto, respectivamente.


Ao concluir, Zeca chamou a caminhada de “manifestação extraordinária” e disse que se escolhido governador pela terceira vez pretende fazer um “governo de paz e progresso”. “Que nunca ousem nos provocar”, disse.


Quem também esteve na caminhada o senador Valter Pereira, do PMDB, que rompeu com o governador André Puccinelli (PMDB) e abraçou a campanha de Zeca. Ele, inclusive, é um dos coordenadores da campanha de Dilma no Estado. Também compareceram a ex-primeira-dama do Estado e candidata a suplente de senador, Gilda Gomes, o presidente regional do PT, Marcus Garcia, os deputados estaduais, Pedro Kemp, Pedro Teruel, Paulo Duarte, os vereadores Cabo Almi (PT) e Alcides Bernal (PP), entre outros nomes.

Jornal Midiamax