Geral

Universidade promove Campanha de doação de Medula Óssea

A Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) em parceria com a Hemorede do Estado realiza entre os dias 25 e 29 de outubro a campanha UFMS doa Vida. A mobilização acontece na Cidade Universitária e tem como objetivo conscientizar os alunos sobre a importância de integrar o cadastro nacional de doares de […]

Arquivo Publicado em 22/10/2010, às 14h27

None

A Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) em parceria com a Hemorede do Estado realiza entre os dias 25 e 29 de outubro a campanha UFMS doa Vida. A mobilização acontece na Cidade Universitária e tem como objetivo conscientizar os alunos sobre a importância de integrar o cadastro nacional de doares de medula óssea.

Entre os dias 25 e 27 de outubro, será feita a divulgação e conscientização dos acadêmicos da UFMS e do dia 27 a 29 a organização do evento faz o cadastro e coleta dos possíveis doadores. Cerca de 60 acadêmicos, professores e técnicos administrativos da UFMS estão envolvidos no evento. A coordenadora da campanha na Instituição é a diretora do Centro de Ciências Humanas e Sócias (CCHS), professora Élcia Esnarriaga de Arruda.

De acordo com a coordenadora do setor de Medula Óssea da Hemorede do Estado, Lucéia Fernandes, o cadastro consiste no preenchimento de uma ficha com dados pessoais e coleta de sangue. “Após o cadastro, a pessoa passa a integrar o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Se a pessoa for compatível, ela é convocada para fazer exames. Na campanha, vamos apenas coletar sangue. É uma quantidade bem pequena, que serve para fazer o teste da compatibilidade”, explica Lucéia.

Para ser um doar de medula, é preciso ter entre 18 e 55 anos, além de bom estado de saúde. O transplante de medula é indicado para pacientes portadores de doenças que afetam as células sanguíneas, e consiste na substituição da medula óssea doente por uma normal. Não há nenhum risco ou restrições médicas para os doadores após o transplante.

No dia 27, será feito o cadastro e coleta de sangue no CCHS e no Laboratório de Análises Clínicas (LAC), nos períodos matutino e vespertino. À noite, somente no CCHS. Na quinta-feira (28), a coleta acontece durante o dia também no CCHS e no LAC, e à noite, no Departamento de Economia e Administração (DEA). No último dia, a coleta será feita na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (Famez), durante a manhã, e na Unidade VII à tarde. Após às 18 horas, os interessados podem se cadastrar no CCHS.

Jornal Midiamax