Geral

Transparência Brasil tenta obter lista de presença de deputados de MS desde 2009

Em setembro do ano passado, a organização, que monitora o trabalho parlamentar em todo o país, fechou um levantamento e o relatório aponta que a Casa de Leis não se manifestou diante das solicitações

Arquivo Publicado em 23/03/2010, às 19h00

None

Em setembro do ano passado, a organização, que monitora o trabalho parlamentar em todo o país, fechou um levantamento e o relatório aponta que a Casa de Leis não se manifestou diante das solicitações

Desde 2009, a organização Transparência Brasil tenta obter da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul dados sobre a assiduidade dos parlamentares estaduais, no plenário e nas comissões permanentes, sem, no entanto, obter êxito.

Na semana passada, o Midiamax protocolou requerimento na Casa de Leis, com o objetivo de consultar o arquivo de lista de freqüência dos parlamentares, pedido que havia sido negado pelos deputados.

Em setembro de 2009, a organização, que monitora o trabalho parlamentar em todo o país, fechou um levantamento sobre as Assembleias Legislativas. O relatório aponta que em Mato Grosso do Sul não houve resposta diante das solicitações de informações.

A editoria do site Transparência Brasil informou ao Midiamax que o monitoramento continua no estado. O site está à disposição para receber novas informações que não chegam. A organização solicitou ainda valor gasto com indenizações ou viagens, sem obter retorno.

“No sítio de internet da Assembleia (http://www.al.ms.gov.br/) não há qualquer informação sobre salários, verba indenizatória ou qualquer outra despesa incorrida por deputados estaduais”, cita o relatório.

Todos os deputados que o Midiamax abordou se mostraram favoráveis à liberação dos dados. A lista de presença é considerada um documento público, embora esteja inacessível.

O deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PR), por exemplo, disse concordar com a divulgação dos dados. “A responsabilidade é da Mesa Diretora,mas não vejo razões para não se divulgar isso”, comentou o parlamentar.

A sessão de hoje teve a presença de 22 deputados. Apenas dois – Celina Jallad (PMDB) e Zé Teixeira (DEM) – não compareceram. Celina, aliás, protocolou hoje pedido de licença das atividades parlamentares para cuidar da saúde no período de 30 dias.


(Revisado às 16h20, para correções)

Jornal Midiamax