Geral

Trabalhadores de frigorífico passam mal e culpam vazamento de amônia, mas empresa nega

Um vazamento de amônia no Frigorífico Peri, localizado na BR-262, a 4 km de Terenos, está criando polêmica entre os trabalhadores do local e a administração da empresa. Segundo denúcnias dos funcionários, os vazamentos teriam ocorrido na semana passada pelo menos por três vezes. De acordo com eles, a primeira ocorrência aconteceu na sala das máquinas […]

Arquivo Publicado em 13/12/2010, às 20h50

None

Um vazamento de amônia no Frigorífico Peri, localizado na BR-262, a 4 km de Terenos, está criando polêmica entre os trabalhadores do local e a administração da empresa.

Segundo denúcnias dos funcionários, os vazamentos teriam ocorrido na semana passada pelo menos por três vezes. De acordo com eles, a primeira ocorrência aconteceu na sala das máquinas na segunda-feira (6). Além deste, teria ocorrido vazamentos por pelo menos outros dois dias no frigorífico.

Sobre o caso, os trabalhadores afirmaram que a empresa não teria dado esclarecimentos claros sobre o vazamento e que os funcionários teriam continuado o expediente até passarem mal. Além disso, eles denunciam que não tiveram o suporte da empresa e que a administração buscou empregados de Campo Grande para dar continuidade aos abates.

O dono do frigorífico, Ademir Lopes, confirmou que o vazamento de amônia houve, mas diz que aconteceu na segunda-feira (1º), no corredor das câmaras. Nesta tarde, os abates foram parados e o local evacuado.

Lopes afirma que a manutenção foi acionada, soldou o cano onde houve o problema e os trabalhos foram retomados no dia seguinte.

O empresário também disse que os funcionários estão passando mal devido a uma virose que está assolando não somente os trabalhadores da empresa, mas também outras pessoas que moram na cidade.

Sobre a busca por novos empregados, ele disse que há uma necessidade de continuar os trabalhos e como os funcionários receberam atestados era necessário contratar alguns empregados avulsos. De acordo com ele, ninguém será demitido devido aos problemas de saúde.

De acordo com o Posto de Saúde de Terenos, funcionários do frigorífico, assim como outras pessoas da cidade apresentaram um quadro de dor de cabeça, que está sendo caracterizado como virose, porém, segundo os médicos plantonistas, não houve nenhum caso de intoxicação.

Jornal Midiamax