Todas as dez candidaturas à eleição indireta para o governo do Distrito Federal apresentam irregularidades. Após reunião na tarde desta sexta-feira, os deputados distritais decidiram que o prazo para correção dos dados é até terça-feira (13/04).

O governador interino e candidato Wilson Lima (PR), por exemplo, não apresentou as propostas para comandar o DF até o fim do ano. O mesmo aconteceu com o PT, principal partido de oposição, que também se esqueceu de apresentar o plano de governo. No total, apenas três das dez chapas entregaram as propostas.

A situação mais grave é a do PTB, cujo candidato Luiz Filipe Coelho não tem um ano de filiação, como exige a lei eleitoral.

O novo governador do DF será escolhido no dia 17 de abril. O nome será escolhido pelos 24 deputados distritais da Câmara Legislativa e o mandato será até 31 de dezembro deste ano.

“Todas as chapas terão até terça-feira para regularizar a situação e podem trocar os nomes, caso seja necessário. Não existe a menor chance destas irregularidades atrasarem a eleição”, disse o presidente da Câmara Legislativa, deputado distrital Cabo Patrício (PT).