Geral

Superbactéria matou 24 pessoas em SP, diz Anvisa

O presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Dirceu Barbano, informou nesta sexta-feira (22) que 24 pessoas morreram em São Paulo por causa de infecções provocadas por bactérias multirresistentes a antibióticos – também chamadas de superbactérias – entre julho de 2009 a outubro de 2010. Os dados foram divulgados durante coletiva de imprensa em […]

Arquivo Publicado em 23/10/2010, às 00h20

None

O presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Dirceu Barbano, informou nesta sexta-feira (22) que 24 pessoas morreram em São Paulo por causa de infecções provocadas por bactérias multirresistentes a antibióticos – também chamadas de superbactérias – entre julho de 2009 a outubro de 2010.


Os dados foram divulgados durante coletiva de imprensa em que a Anvisa anunciou novas medidas para combater a  transmissão da superbactéria – dentre elas, todos os hospitais e serviços de saúde estão obrigados a instalar frascos com álcool em gel.


Essas bactérias produzem uma enzima chamada KPC (Klebisiella pneumoniae carbapenemase), que é capaz de inativar os antibióticos mais potentes disponíveis para o tratamento de infecções graves. As pessoas mais afetadas são os pacientes em estado grave, principalmente os internados em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).


O presidente da Anvisa afirmou que 70 casos de KPC  foram confirmados em São Paulo desde julho do ano passado até julho deste ano. Em nota, o Hospital das Clínicas de SP confirma a ocorrência destes casos desde 2009, mas não relata nenhum registro de morte.


Segundo informou a Secretaria de Saúde de São Paulo, por meio de sua assessoria, ainda não é possível afirmar que essas mortes tenham relação com as recentes infecções pela superbactéria. Isso porque, diz a secretaria, os óbitos podem ter sido provocados pelas doenças que levaram esses pacientes a se internarem. O alvo principal das bactérias multirresistentes são os pacientes em estado grave. A secretaria ressalta ainda que atualmente não há nenhum caso de infecção de KPC no complexo do HC, nem surtos da superbactéria no Estado.


De acordo com as secretarias estaduais, outros três Estados, além do Distrito Federal, já relataram casos de infecções pela superbactéria em 2010: Paraná (24 casos e uma morte em investigação), Paraíba (18 casos) e Espírito Santo (um caso). No DF, a Secretaria de Estado da Saúde confirma 183 casos e 18 mortes.


Jornal Midiamax