Geral

Sino da Caridade ainda arrecada donativos em Corumbá

Apesar de a Campanha Sino da Caridade ter encerrado as arrecadações de alimentos não perecíveis, brinquedos e roupas, nos bairros da cidade na última sexta-feira, 10 de dezembro, a sede da escola Dom Bosco, ainda recebe as doações, porém, as pessoas devem levar os produtos até o local. As doações arrecadadas na semana de coleta […]

Arquivo Publicado em 15/12/2010, às 14h15

None

Apesar de a Campanha Sino da Caridade ter encerrado as arrecadações de alimentos não perecíveis, brinquedos e roupas, nos bairros da cidade na última sexta-feira, 10 de dezembro, a sede da escola Dom Bosco, ainda recebe as doações, porém, as pessoas devem levar os produtos até o local. As doações arrecadadas na semana de coleta foram armazenadas e, na segunda-feira, 13 de dezembro, as cestas básicas começaram a ser montadas por uma equipe de 10 pessoas. Além dos sacolões, as roupas e brinquedos começaram a ser separados também.

“Neste ano de 2010, a meta da campanha Sino da Caridade era beneficiar 850 famílias carentes, que foram selecionadas através de cadastros. Os alimentos que arrecadamos não cobrirão nossa meta, logo teremos que utilizar métodos de seleção, como, dar prioridade para as famílias que possuem maior número de crianças, avós que criam sozinhas as famílias, é uma situação complicada”, informou Ana Maria Hellensberger dos Santos, coordenadora do Sino da Caridade.

No momento, Ana Maria informou que a campanha necessita de alimentos não perecíveis, e que os donativos de roupas superaram as expectativas, enchendo duas salas de doações. “A Campanha Sino da Caridade ainda recebe doações, mas agora, pedimos para que as pessoas tragam alimentos não perecíveis para que possamos atender a mais famílias carentes. Os interessados em doar, devem trazer os alimentos na Escola Estadual Dom Bosco, localizada na rua Cyriaco Toledo, 330, e procurar por Ana Maria”, informou.Os sacolões serão distribuídos nos dias 21, 22 e 23 de dezembro, próximo ao Natal, a fim de que essas famílias carentes tenham a celebração da data de forma digna e mais feliz.

Campanha de 2009

Em 2009, a meta da campanha também não foi alcançada. O Sino da Caridade havia cadastrado 700 famílias porém, conseguiu apenas doações para a entrega de 350 sacolões. “É de suma importância que as pessoas colaborem, pois são famílias carentes. Vale a pena colaborar com o próximo”, afirmou Ana Maria.

O último ano quando a meta foi alcançada foi 2008. Mas segundo Ana Maria, este resultado é devido a outras ações sociais que são feitas nesta época do ano. Há várias instituições que se programam e também trabalham em prol das famílias carentes, logo, a população fica dividida ao colaborar.

Sino

O projeto foi idealizado pelo padre salesiano Ernesto Sassida. “Ele percorreu bairros de Corumbá e percebeu a miséria que a população enfrentava. Começou a pensar como seria o Natal dessas crianças, que nem tinham o suficiente para comer durante o ano. Então o padre Ernesto teve a ideia de arrecadar alimentos, para doar no Natal. A campanha se chama ‘Sino da Caridade’, por conta da divulgação que era feita através de dois sinos”, explicou Ana Maria.

Jornal Midiamax