Geral

Sem Delcídio, PT discute com Zeca futuras alianças

Senador foi vítima da epidemia de dengue e está em repouso, segundo informou a assessoria dele; presidente do PT disse que aliança é assunto para ser discutido dentro do partido

Arquivo Publicado em 23/03/2010, às 20h57

None

Senador foi vítima da epidemia de dengue e está em repouso, segundo informou a assessoria dele; presidente do PT disse que aliança é assunto para ser discutido dentro do partido

O Partido dos Trabalhadores fez uma reunião nesta tarde, na sede do partido no Jardim Bela Vista, em Campo Grande, onde o presidente regional, Marcus Garcia, e o pré-candidato ao Governo, Zeca do PT discutiram com membros da sigla as futuras alianças para a disputa eleitoral este ano.

Embora o clima amistoso na audiência, foi sentida a falta da presença do senador Delcídio do Amaral (PT), que estaria com sintoma de dengue, doença que já afetou ao menos 25 mil pessoas este ano em Campo Grande. A assessoria do senador disse que ele não iria nesta reunião porque foi um encontro com o candidato a governador. Delcídio está de repouso e se melhorar, participa da reunião com o partido na próxima sexta-feira (26).

Já a assessoria de Zeca do PT também informou que a reunião de hoje foi apenas para o grupo do pré-candidato a governador.

O presidente do PT, Marcos Garcia, teria ‘puxado a orelha’ do líder, Zeca. O motivo: o ex-governador foi ontem até o escritório do petebista, jornalista e empresário Antonio João Hugo Rodrigues e teria pedido que nestas eleições ela saia candidato a suplente de Delcídio do Amaral. O empresário é o atual suplente do senador petista.

Mas o PTB não se definiu em nível nacional e Antonio João sustentou que não poderia firmar compromisso político sem antes saber a definição do PTB.

Indagado sobre as rusgas que já teve com o empresário no passado, Zeca do PT foi diplomático ao dizer: ‘a gente briga, mas depois a gente se acerta’.

Já Marcus Garcia disse que na reunião de hoje ficou claro que qualquer conversa sobre alianças tem que passar pela discussão interna do PT.

Mas, membros do PT disseram que ‘é natural o Zeca como governador conversar com as outras siglas até o mês de junho’. (Matéria editada para correções)

Jornal Midiamax