Geral

‘Sede do crack’ funciona em casa de antigo condomínio

Crianças, adolescentes e até adultos utilizam o lugar durante a noite para consumir drogas

Arquivo Publicado em 26/01/2010, às 10h18

None

Crianças, adolescentes e até adultos utilizam o lugar durante a noite para consumir drogas

Crianças, adolescentes e até adultos dos bairros São Rafael, São Francisco, Marambaia e Altos da Glória estão utilizando uma casa da portaria do antigo condomínio Royal Garden Park, no bairro São Rafael, como uma espécie de ‘sede’ para consumirem drogas durante a noite. Os vizinhos estão assustados com o número crescente de furtos e com a presença dos drogados no local.


Criado para ser um “exemplo de civilidade”, o condomínio chegou a viver por alguns anos numa organização comparada a outros prédios de classe alta de Ponta Porã. Entretanto, problemas na estrutura que abriram rachaduras gigantescas nos prédios, fizeram com seus proprietários deixassem local. Hoje, segundo consta, apenas um proprietário está morando no conjunto. O restante dos apartamentos está alugado.


Com o abandono, a casa que existe na portaria foi aos poucos sendo depredada. Portas e janelas foram furtadas. O telhado está semi-destruído. O local passou a ser ocupado pelos dependentes, que à noite e durante a madrugada movimentam as instalações para consumir entorpecentes. A polícia quase não patrulha a área, por estar longe do centro. Projeto para tirar as crianças dessa vida é imprescindível. A prefeitura, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, também não toma nenhuma providência, no entendimento dos moradores, por não ter nenhuma política social para este grave problema. E é contra esse problema social que a comunidade vem se mobilizando. Um abaixo-assinado corre vários bairros daquela região, colhendo assinaturas.


O documento será entregue às autoridades locais, inclusive ao Ministério Público Estadual. Nele, os moradores apontam o aumento do uso de drogas e o envolvimento de crianças e adolescentes com o tráfico. O objetivo é exigir medidas urgentes para sanar a situação e garantir à comunidade e aos envolvidos, segurança, saúde e condições mínimas necessárias para que possam ter qualidade de vida.

Jornal Midiamax