Geral

Se vingar, aliança com André não será “faz de conta”, diz PSDB

O presidente regional do PSDB, deputado estadual Reinaldo Azambuja disse hoje que o partido trabalha por uma aliança com o governador André Puccinelli (PMDB) para as eleições de outubro, mas não aceitará “faz de conta”. “Se André estiver conosco vai ser de corpo e alma. Terá que apoiar o nosso candidato a presidente como nós […]

Arquivo Publicado em 23/03/2010, às 17h52

None

O presidente regional do PSDB, deputado estadual Reinaldo Azambuja disse hoje que o partido trabalha por uma aliança com o governador André Puccinelli (PMDB) para as eleições de outubro, mas não aceitará “faz de conta”. “Se André estiver conosco vai ser de corpo e alma. Terá que apoiar o nosso candidato a presidente como nós apoiaremos a reeleição dele”, mencionou hoje durante entrevista coletiva na Assembleia Legislativa.

Uma liderança do PMDB disse ao Midiamax que estaria em estudo a possibilidade de acerto da aliança estadual, mas sem que André se expusesse a favor de José Serra, candidato  do PSDB à Presidência. Com isso, evitaria mal estar com Dilma Rousseff, candidata a presidente pelo PT, a quem André sempre apelidou de “fada madrinha” de Mato Grosso do Sul.

Outro tucano que não gostou da sugestão do peemedebista foi o deputado estadual Rinaldo Modesto. “Nem pensar. Se fosse assim a gente lançava candidato a governador . O que nós queremos é um palanque forte para o nosso candidato a presidente”, cobrou.

No domingo, conforme revelou ontem o Midiamax, André recebeu os tucanos para uma reunião em seu apartamento, em mais um sinal de que o governador está preparando caminho para se acertar com o PSDB.

Hoje, Reinaldo Azambuja disse que a reunião tratou da candidatura da secretária de Produção e Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa, para as próximas eleições. Porém, a reportagem tomou conhecimento de que o cenário eleitoral e a possibilidade de acordo foram amplamente debatidos no encontro, a portas fechadas.

Sobre Tereza Cristina, Azambuja esclareceu que o partido a deixou à vontade para decidir se disputará ou não as eleições de outubro. Ela é cotada para concorrer a uma vaga na Câmara Federal.

(Revisado às 14h55, para correções)

Jornal Midiamax