Geral

Resultado do emprego em setembro não representa desaquecimento

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse hoje (19) que o resultado na geração de emprego em setembro, apesar de não ter sido recorde para o período, não representa desaquecimento na economia. Segundo ele, esse é um efeito sazonal. “Isso é um efeito sazonal, principalmente de dois estados – Minas Gerais e São […]

Arquivo Publicado em 19/10/2010, às 15h42

None

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse hoje (19) que o resultado na geração de emprego em setembro, apesar de não ter sido recorde para o período, não representa desaquecimento na economia. Segundo ele, esse é um efeito sazonal.


“Isso é um efeito sazonal, principalmente de dois estados – Minas Gerais e São Paulo – por causa da redução de empregos na colheita do café e algumas variações em Goiás. Isso ocorre em vários meses do ano e vários períodos”, afirmou.


Em setembro deste ano foram gerados 246.875 postos, saldo maior do que o do mês de agosto, mas menor do que o de setembro de 2009, quando foram gerados 252.617 empregos.


Lupi disse ainda que espera saldos recordes para os meses de outubro e novembro. “Com a forte economia que estamos vendo, com o comércio forte, compras de Natal, vamos ter recorde na geração de empregos”, acrescentou.


O ministro lembrou que o salário mínimo para 2011, que já está definido pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), é de R$ 538,15 – hoje é de R$ 510. A LDO já está no Congresso Nacional para ser votada.

Jornal Midiamax