Geral

Quase na reta final, Zeca faz arrastão nas 50 principais cidades

Faltando 26 dias para as eleições deste ano, ex-governador Zeca do PT e sua equipe já estão aplicando a estratégia traçada para as últimas semanas antes do pleito. Lideranças da coligação A Força do Povo farão arrastão nas 50 principais cidades de Mato Grosso do Sul, inclusive, naquelas onde já foi feita campanha. Vinte e […]

Arquivo Publicado em 06/09/2010, às 16h09

None

Faltando 26 dias para as eleições deste ano, ex-governador Zeca do PT e sua equipe já estão aplicando a estratégia traçada para as últimas semanas antes do pleito. Lideranças da coligação A Força do Povo farão arrastão nas 50 principais cidades de Mato Grosso do Sul, inclusive, naquelas onde já foi feita campanha. Vinte e dois municípios já foram percorridos.

Para a tarde de hoje, está prevista reunião entre Zeca do PT, assessores mais próximos e o coordenador de marketing da campanha, o publicitário Toni Cotrim. Juntos, eles devem acertar os últimos detalhes para esta fase da campanha.

No caso do arrastão pelo interior, já está definido que as lideranças irão se dividir quando necessário. Aonde Zeca não puder ir, ele será representado pela esposa Gilda Gomes dos Santos, pelo candidato ao Senado, o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) ou por outro nome forte da coligação.

Zeca já retornou às seguintes cidades: Laguna Carapã, Amambai. Coronel Sapucaia, Navirai, Itaquirai, Eldorado, Japorã, Caarapó, Rio Brilhante, Corumbá, Ladário, Aquidauana, Itaporã, Nova Alvorada, Dourados, Jardim, Bonito, Guia Lopes, Ponta Porã, Bela Vista e Caracol.

Todas foram visitadas após 24 de agosto data em que o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, esteve em Mato Grosso do Sul até anteontem. Desde a passagem de Lula pelo Estado, Zeca que já usava nome e imagem do presidente como principal trunfo eleitoral, tratou de massificar a vinculação com o presidente.

A campanha não divulga a ordem de visitação e nem o nome das outras cidades escolhidas, pois ainda não estariam definidas.

Dourados

Internamente, a equipe do PT avalia a situação da campanha petista em Dourados, segundo maior colégio eleitoral do Estado. O município está sob o impacto da Operação Uragano, da Polícia Federal, que colocou na cadeia o prefeito Ari Artuzi (PDT) e outras 28 pessoas.

Por enquanto, a análise é de que não haverá mudança qualquer na campanha em Dourados. Como nenhum cabo eleitoral de Zeca do PT está envolvido no escândalo, a leitura que se faz é de que não houve qualquer prejuízo para ele.

Ari Artuzi contrariou ordem de seu partido e ao invés de apoiar o petista preferiu André Puccinelli (PMDB) tornando-se o principal cabo eleitoral do atual governador na região.

Jornal Midiamax