Geral

Projetos na Câmara proíbem o horário de verão em todo o País

Tramitam na Câmara Federal três propostas que acabam com o horário de verão em todo o Brasil. Os projetos de lei tramitam em conjunto e precisam ser analisados por comissões internas da Casa de Leis. O assunto divide opiniões na Câmara. Autor de uma das propostas para acabar com o horário de verão, o deputado […]

Arquivo Publicado em 17/10/2010, às 11h30

None

Tramitam na Câmara Federal três propostas que acabam com o horário de verão em todo o Brasil. Os projetos de lei tramitam em conjunto e precisam ser analisados por comissões internas da Casa de Leis.


O assunto divide opiniões na Câmara. Autor de uma das propostas para acabar com o horário de verão, o deputado Valdir Colatto (PMDB-SC) afirma que não foi constatada nenhuma vantagem técnica na mudança de horário.


“Não ouço relatos de que a fatura de energia fica mais barata durante o horário de verão. Ao contrário, as pessoas acordam ainda no escuro e começam a consumir energia mais cedo”, argumenta.


Ele aponta que a alteração do horário traz uma série de prejuízos ao metabolismo do corpo humano, prejudica a saúde do trabalhador e as atividades de quem vive no campo.


“Não vejo benefício nenhum. Se a questão é poupar energia, há outras formas de atingir resultados melhores, como campanhas para incentivar o uso consciente da eletricidade e de aparelhos mais econômicos”, alega.


O deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) é favorável ao horário de verão. Para ele, a economia gerada é representativa e, quando se adiantam os ponteiros em uma hora, é possível aproveitar melhor o período de sol: “Há uma economia boa para o País e se aproveita melhor o dia, a área solar. Isso é importante”, disse.


Segundo ele, a mudança não traz grandes prejuízos ao trabalhador, que é capaz de se adaptar facilmente. “Quem perde mais são os estudantes, que têm de levantar mais cedo, ainda no escuro”, diz. Marquezelli defende que o horário seja estendido a todo o Brasil.


Desde 2008, o horário de verão começa no terceiro domingo de outubro e se prolonga até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte – de zero hora deste domingo até 20 de fevereiro de 2011. Esta será a 37ª vez que a medida será implantada no País. O horário diferenciado vale para as regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste.

Jornal Midiamax