Geral

Problema de incêndios em MS é inferior a anos anteriores

Trabalhos preventivos e convênios firmados para o combate a incêndios no Estado foram decisivos para a diminuição das ocorrências de focos, na avaliação do comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Ociel Ortiz Elias. Um dos trabalhos preventivos do Corpo de Bombeiros Militar, segundo o coronel Ociel, é a Campanha de Proteção Ambiental (CPA) realizada […]

Arquivo Publicado em 14/07/2010, às 10h10

None

Trabalhos preventivos e convênios firmados para o combate a incêndios no Estado foram decisivos para a diminuição das ocorrências de focos, na avaliação do comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Ociel Ortiz Elias. Um dos trabalhos preventivos do Corpo de Bombeiros Militar, segundo o coronel Ociel, é a Campanha de Proteção Ambiental (CPA) realizada por aproximadamente 170 bombeiros que atuam nos municípios de Coxim, Costa Rica, Água Clara, Chapadão do Sul e Três Lagoas.


A campanha realizada desde o ano passado atua na área de prevenção por meio de palestras e orientações a fazendeiros e escolas rurais nesses cinco municípios. Outra medida preventiva, ativada ainda no ano passado é a brigada de incêndios que envolve trabalhadores residentes no município de Chapadão do Sul. “Dentro do projeto de Proteção Ambiental, bombeiros oferecem treinamento por meio de aulas teóricas para que os trabalhadores rurais, aprendam como se prevenir e como agir diante de um incêndio” explica o coronel.


Além da Campanha de Proteção Ambiental, em janeiro deste ano, o Estado de Mato Grosso do Sul, teve a iniciativa pioneira de firmar um convênio com o Ministério do Meio Ambiente que oferece estrutura para os bombeiros atuarem nas regiões de Bodoquena, Dois Irmãos do Buriti, Rio Negro e no Pantanal. De acordo com Ociel, esses municípios foram escolhidos, por registrarem maior numero de focos no Estado. Outro convênio que visa a prevenção de queimadas no Estado, é a parceria do Ibama com as prefeituras de Corumbá, Miranda, Aquidauana, Porto Murtinho e Jatei .


O convênio consiste na contratação de policiais civis desses municípios para atuarem durante seis meses em um treinamento intenso que visa à sua preparação para enfrentar situações de riscos. “ No ano passado, atendíamos só Corumbá, Miranda e Porto Murtinho, este ano ampliamos para Aquidauana e Jateí e ano que vem pretendemos aumentar mais municípios” comenta o coronel. Com isso, apesar de possuir um extenso território de vegetação nativa, Mato Grosso do Sul não é o vilão dos estados brasileiros que registram elevados números de focos de incêndios.


De acordo com estatísticas do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), o Estado ocupa o 8º lugar no ranking nacional entre os que estão em situação crítica em relação às queimadas, enquanto em anos anteriores sempre se situava entre os primeiros em relação ao problema. De acordo com dados do Ibama, o Estado registrou, até hoje, 608 focos de incêndio este ano. “ Pela quantidade de focos no Estado, com esses grupos de atendimentos aos municípios do interior, essas medidas de prevenção combatem cerca de 80% dos focos de incêndio em todo o Estado” afirma o comandante dos Bombeiros.


Ranking


Nacional Conforme estatísticas reveladas pelo Ibama, o primeiro estado a registrar focos de incêndio é Mato Grosso com o total de 2.592 pontos. Em 2º lugar ficou Tocantins com 1.294, seguido da Bahia que registrou 1.188 focos. Em 4º lugar ficou Minas Gerais registrando 868 focos, em 5º ficou o estado de São Paulo com 760, em 6º Maranhão registrando 655, e no 7º lugar ficou o estado de Goiás com 643 focos de incêndios. Mato Grosso do Sul, ocupa o 8° lugar, sendo o estado da região centro – oeste que tem menos focos de incêndios.

Jornal Midiamax