Geral

Presença de tartarugas em córrego indica poluição em seu habitat natural

Quem passa pelo Córrego Prosa nas proximidades do Horto Florestal, pode desfrutar de imagens de animais como tartarugas se refrescando e até usado o local como moradia. O problema é apontado como decorrente de lixo que a população joga e acaba afetando o habitat natural desses animais. Com o intuito de dar mais impacto com […]

Arquivo Publicado em 19/09/2010, às 17h38

None

Quem passa pelo Córrego Prosa nas proximidades do Horto Florestal, pode desfrutar de imagens de animais como tartarugas se refrescando e até usado o local como moradia. O problema é apontado como decorrente de lixo que a população joga e acaba afetando o habitat natural desses animais. Com o intuito de dar mais impacto com ações para a preservação do meio ambiente e alertar a população sobre os riscos e como cuidar, a Prefeitura de Campo Grande por intermédio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano implantou o projeto “Córrego Limpo”, em março de 2009, que passou a acompanhar de perto todos os empreendimentos que lançam efluentes (produtos líquidos ou gasosos produzidos por indústrias ou resultante dos esgotos domésticos urbanos que são lançados no meio ambiente) nos córregos da Capital.


O projeto prevê a adoção de medidas e procedimentos que, contemplados em um sistema integrado de gerenciamento de recursos hídricos, resultarão na reeducação e sensibilização da população para a redução do consumo de água, racionalização o uso de água, utilização de medidas de reuso, proteção dos mananciais e manutenção das APP’s (Áreas de Preservação Permanente). Também integram as ações do projeto, o tratamento adequado dos afluentes sanitários e industriais, a realização de monitoramento dos corpos d’águas, fiscalização e realização de um planejamento adequado de uso e ocupação do solo. Sendo assim, mais do que fazer análise da qualidade da água, o Projeto Córrego Limpo prevê a conscientização da população em manter os córregos sempre em ótima preservação ambiental.


Conscientização esta, que a chefe da Divisão de Políticas Sustentáveis e Educação Ambiental da Semadur, Juliana Casadei afirma. “Junto com os responsáveis pelo Projeto Córrego Limpo, temos a função de, além de ajudar na qualidade da água, alertar a população para os cuidados de se manter um córrego sempre limpo”, afirma. Já para o titular da Semadur, Marcos Cristaldo, o trabalho técnico conta também com uma ação voltada à conscientização da população quanto ao hábito de usar os córregos como lixeiras: “A população precisa colaborar com o poder público para evitar a poluição nos córregos”, afirmou.


Segundo Cristaldo, hoje, os 33 córregos de Campo Grande apresentam níveis de poluição. Córrego Limpo – O projeto faz parte do Programa Pró Natureza que engloba diversas ações visando à sustentabilidade social, econômica e ambiental em Campo Grande. O objetivo é garantir o uso da água atual e no futuro por meio do conhecimento e monitoramento das condições qualitativas e quantitativas dos recursos hídricos disponíveis na cidade.

Jornal Midiamax