Geral

Preocupado com Neymar, Mano teme rebeldia na seleção

A discussão entre o atacante Neymar e o técnico Dorival Júnior, do Santos, durante o jogo contra o Atlético-GO, deixou o técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, preocupado. Em entrevista ao repórter Tino Marcos, da TV Globo, o treinador analisou o comportamento do jogador nas últimas rodadas do Brasileirão e fez um alerta. – Na […]

Arquivo Publicado em 16/09/2010, às 22h40

None

A discussão entre o atacante Neymar e o técnico Dorival Júnior, do Santos, durante o jogo contra o Atlético-GO, deixou o técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, preocupado. Em entrevista ao repórter Tino Marcos, da TV Globo, o treinador analisou o comportamento do jogador nas últimas rodadas do Brasileirão e fez um alerta.


– Na Seleção ainda é diferente, pois o convívio é muito recente. Mas se permitirmos que isso venha acontecer com tanta frequência no clube, daqui a pouco vai se transferir para a Seleção. E eu não estou falando isso em relação ao Dorival Jr., que respeito muito, e não tenho a intenção em me meter em assuntos de dentro do clube. Minha preocupação é com o jogador que está sendo formado. Porque, às vezes, você passa o aval de que isso é normal, e eu entendo que não é. A minha intenção é me posicionar ao lado do Dorival, que é técnico como eu e que sofre no sentido de fazer o correto e mostrar o caminho certo. É o caminho que o Neymar tem que seguir.


Mano Menzes opinou sobre os recentes problemas que o garoto santista tem enfrentado dentro e fora de campo. Segundo ele, Neymar já é visto como uma referência de qualidade no futebol brasileiro, mas não pode deixar que problemas de comportamento afetem o seu rendimento.


– Minha atitude inicial é de preocupação. Os fatos já vêm se repetindo um pouco e não é o primeiro jogo em que acontecem situações de exagero em relação ao comportamento. É preciso ficar bem claro que vêm se repetindo algumas faltas em sequência. Isso é uma preocupação que nós todos temos de não deixar acontecer no futebol brasileiro. Falo isso em função de privilegiar o talento e a qualidade do jogador que queremos ver nos jogos. Mas fora isso, ele precisa saber se comportar mais como um jogador que já passa a ser uma referência para o futebol brasileiro e, logo mais na frente, mundial. É preciso entender que essas coisas acontecem e você precisa sair delas, fazendo as coisas de maneira correta.  As últimas atitudes estão indo na contramão dessa correção.


Para Mano, a saída dos companheiros Robinho e André e a contusão de Ganso aumentaram a responsabilidade de Neymar no Santos e isso pode estar atrapalhando o jogador dentro de campo.


– Questões bem objetivas podem ser analisadas nessa hora. Ele compartilhava essa responsabilidade com o Robinho, com o Ganso e com o André. Mas com a saída de dois e lesão do Ganso, passou a se sentir um pouco sobrecarregado com a responsabilidade de continuar levando a equipe do Santos para a vitória. Mas, mesmo nos momentos difíceis, todos os grandes jogadores passam por isso. No Santos mesmo temos o maior exemplo disso, que é o Pelé, e que pode, pela proximidade, também servir como referência para ele passar por esse momento – encerrou.

Jornal Midiamax