Geral

Prefeito diz que aceita lei anti-pornografia restrita a sex shops

O prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PMDB) disse hoje após reunião no UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida que não se opõe a sancionar uma versão repaginada na lei-antipornografia que proíbe exibição de material obsceno em locais com grande fluxo de pessoas adultas, adolescentes e crianças. No dia 21 de janeiro, o […]

Arquivo Publicado em 25/01/2010, às 16h19

None

O prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PMDB) disse hoje após reunião no UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida que não se opõe a sancionar uma versão repaginada na lei-antipornografia que proíbe exibição de material obsceno em locais com grande fluxo de pessoas adultas, adolescentes e crianças.

No dia 21 de janeiro, o prefeito publicou em Diário Oficial o veto total à lei aprovada no ano passada, por unanimidade, pela Câmara de Vereadores.

“Se a nova proposta alcançar só as casas que vendem produtos eróticos, proibindo genitálias e mamas desnudas tudo bem. Mas tem que se restringir aos sex shops”, disse o prefeito ressaltando que só sancionaria um novo texto que não extrapolasse esta restrição.

Para o chefe do Executivo, a legislação da maneira apresentada era retrógrada e conflituosa com os interesses dos comerciantes.

Jornal Midiamax