Geral

PM que tentou matar mulher grávida é condenado a regime semi-aberto em Chapadão do Sul

O PM Aroldo Tavares Lira (48), tentou matar Lúbia de Jesus Silva, 19, que estava grávida de quatro meses no final do ano passado

Arquivo Publicado em 30/03/2010, às 14h02

None

O PM Aroldo Tavares Lira (48), tentou matar Lúbia de Jesus Silva, 19, que estava grávida de quatro meses no final do ano passado

Na última sexta-feira dia 26 de março, ocorreu na cidade de Chapadão do Sul (MS) o julgamento do policial militar, Aroldo Tavares Lira (48), que tentou matar uma mulher grávida no início do ano passado.

Aroldo foi pronunciado por tentativa de homicídio em fevereiro de 2009 e estava preso no presídio militar em Campo Grande (MS).

Após 10 horas de julgamento, a juíza da Comarca de Chapadão do Sul, Drª Luciane Buriasco de Oliveira, condenou o militar a quatro anos e seis meses de prisão, no regime inicial semi-aberto.

CASO

Lúbia de Jesus Silva, na época com 19 anos, estava grávida de quatro meses, deu entrada na época no hospital municipal de Chapadão do Sul com ferimento de bala de arma de fogo, na região do tórax, e sinais de pancadas na cabeça.

A vítima era amasia do militar, cabo Lira, e disse ter sido levada a um matagal, próximo ao Rio Aporé, cerca de sete quilômetros da cidade e tentou mata-la.

De acordo com o pai de Lúdia, ela pediu água ao policial, que tirou a blusa da moça e foi até o rio para encharcar a peça de roupa. A mulher aproveitou a ausência do policial e fugiu. Foi até um Posto Fiscal existente na BR-060 e pediu socorro.

Jornal Midiamax