Geral

Petistas e aliados defendem mobilização para Dilma vencer em MS

A mobilização para garantir a vitória de Dilma Roussef (PT) neste domingo foi a tônica do ato realizado na noite desta quinta-feira no Sindicato dos Bancários em Dourados por lideranças do PT, PDT, PV, PSB e demais forças que apoiaram a candidatura de Zeca do PT ao Governo do Estado. O deputado federal Vander Loubet […]

Arquivo Publicado em 29/10/2010, às 12h28

None

A mobilização para garantir a vitória de Dilma Roussef (PT) neste domingo foi a tônica do ato realizado na noite desta quinta-feira no Sindicato dos Bancários em Dourados por lideranças do PT, PDT, PV, PSB e demais forças que apoiaram a candidatura de Zeca do PT ao Governo do Estado.

O deputado federal Vander Loubet (PT) disse que os miltantes devem estar prontos para fazer a fiscalização das eleições de domingo.

“Precisamos ter um fiscal pelo menos em cada local de votação”, disse o parlamentar que defendeu uma ampla mobilização dos militantes do PT e de mais partidos aliados nesta reta final de campanha.

Na opinião de Vander Dilma precisa vencer no Mato Grosso do Sul para que o estado ganhe em importância política e garanta “musculatura” dos sul-mato-grossenses em Brasília além de garantir a viabilização de um projeto político petista para as eleições municipais de 2012.

A advogada Tatiana Ujacow (PV), que foi candidata a vice governadora na chapa de Zeca do PT disse que “o Brasil mudou nos oito anos do Governo Lula e Dilma representa a continuidade deste projeto cidadão”.

Tatiana também aproveitou para agradecer os votos que a coligação A Força do Povo obteve em outubro e ressaltou que “acima de tudo apesar de sermos derrotados nas urnas, acreditamos que a vitória legitima foi de Zeca do PT, pois por onde passamos somos recebidos como vitoriosos por aqueles que acreditam num Mato Grosso do Sul democrático”.

O ex-governador Zeca do PT disse que o desafio maior do Partido dos Trabalhadores é se não vencer pelos menos empatar com Serra em Mato Grosso do Sul. “Não podemos deixar que o MS seja o único estado onde Dilma não terá a maioria dos votos”, disse Zeca que defendeu a união dos sete deputados estaduais, dois deputados federais e um senador para redefinir o papel da oposição do Estado. Zeca também defendeu um novo comportamento do bloco de oposição na Assembléia Legislativa.

Também participaram do ato Pró-Dilma, o deputado estadual eleito Laerte Tetila (PT), o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT); o presidente da Câmara Dirceu Longhi (PT); os presidentes do PDT, José Elias Moreira, do PSB, Claudio Freire e do PT, Tenente Pedro Ferreira.

O próximo ato pela candidatura de Dilma será na manhã de sábado quando o PT e demais aliados vão realizar uma carreata pelo centro da cidade e pelos principais bairros.

Jornal Midiamax