Geral

Pesquisa mostra que brasileiros são a favor da Ficha Limpa

Se entre os juristas ainda há dúvidas sobre a validade da Lei da Ficha Limpa para as eleições de 2010, para a população a percepção é bem diferente. Uma pesquisa feita pelo Ibope a pedido da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), divulgada nesta terça-feira (21), revela que 85% dos brasileiros são a favor da lei. […]

Arquivo Publicado em 21/09/2010, às 20h49

None

Se entre os juristas ainda há dúvidas sobre a validade da Lei da Ficha Limpa para as eleições de 2010, para a população a percepção é bem diferente. Uma pesquisa feita pelo Ibope a pedido da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), divulgada nesta terça-feira (21), revela que 85% dos brasileiros são a favor da lei.


Levando em consideração que 9% dos entrevistados não conhecem a lei, o percentual de aprovação da Ficha Limpa cresce para 91%. Apenas 3% disseram ser contra.


O levantamento também traçou um perfil das práticas políticas no Brasil. Dos 2.002 entrevistados, 73% afirmam acreditar que a política só beneficia o político. Essa percepção decorre de dois outros dados extraídos da pesquisa: 43% dos brasileiros conhecem casos de políticos que compram ou já compraram votos e outros 41% conhecem alguém que já votou em troca de algum benefício.


O dado mais preocupante mostra que 13% dos eleitores admitiram que votariam em um candidato que oferecesse algum benefício. Esse percentual é ainda maior no Nordeste. Para 21% dos entrevistados nordestinos a prática é vista como normal. Esse índice cai para 13% no Norte e Centro Oeste, 10% no Sudeste e 8% na região Sul.


Para o presidente da AMB, Mozart Valadares Pires, isso revela que os eleitores precisam de mais esclarecimentos sobre as consequências da venda de voto.


– Cabe às entidades e à Justiça Eleitoral chamar e conscientizar esse eleitor para que não venda seu voto. Com isso, ele perde o direito a reivindicar a aplicação de dinheiro em saúde, moradia e projetos que vão beneficiá-los.


Ainda que o discurso seja de conscientização, o Ibope verificou que apenas 41% dos entrevistados denunciariam alguma tentativa de compra de votos. Desse total, 43% afirmam acreditar que a Justiça Eleitoral seria o lugar ideal para formalizar a denúncia, enquanto 24% preferiram a política e 6%, a imprensa.


A resposta vem na esteira de outra percepção dos eleitores. Para 91% deles, a participação de entidades de juízes em campanhas contra a corrupção eleitoral é importante.

Jornal Midiamax