Geral

Paraguai confirma morte de líder do Exército do Povo Paraguaio

O governo do Paraguai confirmou hoje (24) a captura e morte de Nimio Cáceres Cardozo, um dos líderes do grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (EPP), apontado como responsável por uma série de assaltos e assassinatos no país. A morte de Cardozo representa a terceira baixa nos últimos 60 dias. As autoridades informaram ainda que […]

Arquivo Publicado em 24/09/2010, às 16h18

None

O governo do Paraguai confirmou hoje (24) a captura e morte de Nimio Cáceres Cardozo, um dos líderes do grupo guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (EPP), apontado como responsável por uma série de assaltos e assassinatos no país. A morte de Cardozo representa a terceira baixa nos últimos 60 dias. As autoridades informaram ainda que no embate com a polícia paraguaia alguns guerrilheiros se feriram. Não foi informado o número.

As informações são da agência oficial de notícias do Paraguai, a Ipparaguay, e da Presidência da República do país. Os policiais do serviço antissequestro do Paraguai localizaram um acampamento do EPP, na região de Rhea Hugua, no estado de Design. No local havia dez pessoas, várias barracas, explosivos e granadas, além de objetos pessoais.


O ministro do Interior do Paraguai, Rafael Filizzola, afirmou que o combate ao EPP vai ser intensificado. Flizzola disse que, ao ser morto, Cardozo usava uniforme militar e estava fortemente armado, além de ter US$ 1,1 mil no bolso. “Ele era procurado por vários crimes incluindo dois sequestros e um ataque a um posto militar”, disse.


O EPP é um grupo guerrilheiro que se declara marxista e leninista. Há indicações de que o grupo mantêm estreitas ligações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), guerrilha acusada de vários crimes, como envolvimento com o narcotráfico, sequestros, mortes e assaltos em países da América Latina.

Jornal Midiamax