Geral

Para governador, segurança em posto de saúde é responsabilidade da Prefeitura

Ocorre que problemas entre pacientes e médicos motivaram o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) a pedir reforço policial nas unidades de pronto atendimento; Sejusp alegou falta de efetivo da PM

Arquivo Publicado em 28/01/2010, às 14h50

None

Ocorre que problemas entre pacientes e médicos motivaram o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) a pedir reforço policial nas unidades de pronto atendimento; Sejusp alegou falta de efetivo da PM

O governador André Puccinelli (PMDB) disse nesta manhã que é função da Prefeitura de Campo Grande providenciar segurança nos postos de Saúde. Ocorre que problemas entre pacientes e médicos motivaram o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) a pedir reforço policial nas unidades de pronto atendimento (postos/hospitais) da Capital. Pacientes reclamam da falta de médicos e os profissionais da Saúde alegam sobrecarga. A situação faz surgir animosidade e risco de agressões que estariam afastando os médicos das unidades de Saúde.

A resposta do governo estadual foi de que somente rondas serão feitas e se caso algo grave acontecesse, os gerentes dos postos poderão ligar diretamente para os comandantes dos batalhões.

O efetivo da Polícia Militar enfrenta déficit de dois mil homens. Hoje 5,7 mil militares atuam em todo o Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax