Geral

Obras de artistas de Ponta Porã serão expostas na Capital

Obras de vários artistas plásticos de Ponta Porã estão selecionadas para participar da exposição coletiva Esticador de Horizontes, que acontece amanhã (18), no espaço público Parque Ayrton Senna, no bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Durante todo o dia (das 10h às 18h) os artistas integrantes do coletivo estarão no Parque, onde serão exibidas pinturas, […]

Arquivo Publicado em 17/09/2010, às 11h27

None

Obras de vários artistas plásticos de Ponta Porã estão selecionadas para participar da exposição coletiva Esticador de Horizontes, que acontece amanhã (18), no espaço público Parque Ayrton Senna, no bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Durante todo o dia (das 10h às 18h) os artistas integrantes do coletivo estarão no Parque, onde serão exibidas pinturas, esculturas, vídeos, instalações, performance, entre outras produções. Alguns artistas farão intervenções artísticas ao vivo.


Entre as obras selecionadas estão a da artista plástica Hilda Henschel Cardoso, de Ponta Porã, segunda colocada no concurso realizado por ocasião das comemorações dos 90 anos do 11º RC Mec (Regimento de Cavalaria Mecanizado) de Ponta Porã, no final do ano passado. A obra de Hilda Henschel – acrílico sobre tela – aborda a questão ambiental, fazendo contraste da fauna com a iminente redução da água no planeta. O quadro é parte integrante de uma coleção de sete peças que estarão em exposição ainda este ano em Ponta Porã.


O coletivo de artistas Esticador de Horizontes é fruto de longas discussões sobre o papel das artes visuais em Mato Grosso do Sul. Esses debates vêm ocorrendo desde o ano de 2009 com a participação de artistas e pessoas ligadas à grandes instituições fomentadoras da produção artística como Escola de Belas Artes da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Universidade Federal Fluminense, Itaú Cultural, Instituto Inhotim, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, entre outros.


Nesta primeira edição do evento o coletivo de artistas Esticador de Horizontes presta homenagem a Manoel de Barros, visto que foi o mesmo quem emprestou o nome ao grupo, por meio de sua magnífica poesia. Os artistas plásticos da fronteira já foram comunicados sobre a seleção de suas obras, previamente inscritas para participar da coletânia em nível de Estado.


Segundo Andréia da Mata, gestora cultural do parque e integrante do coletivo “este evento será uma grande oportunidade para todos, pois ele tem um caráter didático que viabiliza a aproximação das artes visuais com o maior número de pessoas que não tem hábito de freqüentar galerias e museus”.


Além de obras de artistas regionais consagrados o evento vai expor a arte do coletivo Poro de Belo Horizonte, que atua desde 2002 tendo como foco principal o espaço público, as manifestações efêmeras e as mídias de comunicação popular. Para Jonas Santana membro da diretoria da Associação de artistas plásticos profissionais de MS “as ações do coletivo Esticador de Horizontes abrangem discussões pontuais no cenário das artes, porque questionam de forma crítica o papel do curador e das instituições de artes e a figura do artista”.


São parceiros deste evento a Prefeitura de Campo Grande através da Fundação de Cultura, a Associação dos Artistas Plásticos Profissionais de Mato Grosso do Sul, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), através do curso de Artes Visuais e o IESF, também com o curso de Artes Visuais.

Jornal Midiamax