Geral

Obra da Avenida Ceará custará R$ 4 milhões

O prefeito Nelson Trad Filho confirmou hoje que a reconstituição do viaduto da Rua Ceará custará R$ 4 milhões, R$ 1 milhão dos quais financiados pelo programa Federal Saneamento para Todos. O valor, segundo o prefeito, já inclui todo o material utilizado na obra, a construção das duas alças de acesso à Rua Ricardo Brandão […]

Arquivo Publicado em 25/01/2010, às 22h39

None

O prefeito Nelson Trad Filho confirmou hoje que a reconstituição do viaduto da Rua Ceará custará R$ 4 milhões, R$ 1 milhão dos quais financiados pelo programa Federal Saneamento para Todos. O valor, segundo o prefeito, já inclui todo o material utilizado na obra, a construção das duas alças de acesso à Rua Ricardo Brandão e as indenizações por desapropriações.

Os proprietários das áreas que precisarão de desapropriação para a construção das alças auxiliares serão procurados nos próximos dias para iniciar a negociação dos valores de indenização. O valor total da obra, ressalta o prefeito, já inclui a previsão de ressarcimento pela desapropriação.

Nelsinho lembrou que a previsão de 90 dias para resolver o problema depende de Campo Grande ter dias sem chuva, que possibilitem a movimentação de terra e operários o local.

Agora, os trabalhos na rua concentram-se na área do Córrego Prosa, onde os está em montagem uma galeria celular com concreto pré-moldado, que será encaixada no tubo metálico (armco). Essa intervenção garante a vazão do córrego. “Após a fabricação das placas, iniciamos a moldagem das placas entre a galeria e a tubulação armca. Esse bloco de transição é feito de concreto. Depois disto, vamos fazer a montagem e colocar o aterro, a recomposição da pavimentação bem como a construção das alças, que são a novidade do projeto. Enquanto as alças são fabricadas, nós vamos concretar os blocos para colocação da tubulação metálica”, disse, na semana passada, o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, João Antonio De Marco, à imprensa.

O aterro da Rua Ceará cedeu em função de uma infiltração na laje de sustentação. O acidente aconteceu o dia 27 de dezembro. A área desabada tem cerca de 15 metros e resultou ainda em um efeito cascata, obstruindo um duto que passa embaixo da via, represando a água e resultando no rompimento da rede de esgoto.

Jornal Midiamax