Geral

Novo advogado de Bruno diz que Eliza foi vista no RN há 10 dias

O advogado Francisco Angelo Carbone Sobrinho, que passou a integrar a defesa do goleiro Bruno, afirmou nesta quarta-feira que seu novo cliente é inocente e que a ex-amante do atleta está viva, possivelmente em um Estado do Nordeste. “Eu recebi um telefonema de um amigo no Rio Grande do Norte que teve contato com ela. […]

Arquivo Publicado em 15/12/2010, às 20h35

None

O advogado Francisco Angelo Carbone Sobrinho, que passou a integrar a defesa do goleiro Bruno, afirmou nesta quarta-feira que seu novo cliente é inocente e que a ex-amante do atleta está viva, possivelmente em um Estado do Nordeste. “Eu recebi um telefonema de um amigo no Rio Grande do Norte que teve contato com ela. Isso há cerca de 10 dias. Eu pedi ao Ministério Público de lá para apurar, enviar documentação, então eu tenho a certeza que ela (Eliza) está viva”, disse.


Carbone passou a fazer parte da equipe que defende o goleiro Bruno nesta quarta, após Ércio Quaresma, ex-defensor do atleta, tirar licença médica para tratar do vício em crack. Carbone trabalhará em conjunto com o criminalista paranaense Claudio Dalledone Júnior, que já estava à frente da defesa de Bruno desde que Quaresma saiu.


Carbone se reuniu durante três horas, na parte da manhã, com o atleta, que está preso na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. Na saída do presídio, o advogado exibiu uma procuração assinada por Bruno. Ele estava acompanhado do advogado Marco Antônio Siqueira, que defende o primo do jogador Sérgio Rosa Sales.


Carbone afirmou ainda que a equipe de defensores foi reforçada porque os advogados acreditam que Bruno irá a júri popular pela morte de Eliza Samudio. A decisão de pronúncia ou não será feita na próxima sexta-feira pela juíza Marixa Fabiane Lopes, do Tribunal do Júri de Contagem.


“Eu vou trabalhar e me empenhar nesse júri que se avizinha. A gente tem a certeza que esse júri vai acontecer. O Bruno é um rapaz novo, a gente quer, se houver a pronúncia, vamos tentar fazer esse júri rapidamente, como a gente fala, ir ‘pro pau’ rapidamente”, disse o advogado.

Jornal Midiamax