Geral

Neymar perde pênalti, Santos leva virada e perde chance de colar na liderança

Depois do tropeço no clássico contra o São Paulo, o Santos tinha tudo para retomar sua reação no Campeonato Brasileiro e entrar de vez na briga pelo título. Contra o Grêmio Prudente, o time abriu 2 a 0 em casa e era dono do jogo. A equipe da Vila Belmiro, no entanto, “acordou” o lanterna […]

Arquivo Publicado em 24/10/2010, às 22h59

None

Depois do tropeço no clássico contra o São Paulo, o Santos tinha tudo para retomar sua reação no Campeonato Brasileiro e entrar de vez na briga pelo título. Contra o Grêmio Prudente, o time abriu 2 a 0 em casa e era dono do jogo. A equipe da Vila Belmiro, no entanto, “acordou” o lanterna e acabou perdendo por 3 a 2, com direito a pênalti perdido por Neymar.

Com sete rodadas pela frente, o time segue na quarta colocação, ainda com 48 pontos. Se vencesse, o Santos ficaria a três pontos dos líderes Cruzeiro e Fluminense, que têm 54. Já o Prudente vai a 24, mas segue afundado na lanterna, seis pontos atrás do 19º colocado, o Avaí.

O cenário parecia perfeito para o Santos. Com o tropeço dos rivais, a equipe alvinegra tinha condições de recuperar do clássico do último domingo, quando perdeu para o São Paulo por 4 a 3, com um homem a mais. A principal aposta, Neymar, parecia pronta.

Alheio aos jogos dos rivais, o menino de ouro do Santos foi o comandante da festa no primeiro tempo. Para começar, entrou vestindo a camisa 70, homenagem ao aniversário de Pelé, comemorado no último sábado. O Rei do Futebol ainda foi lembrado no gramado da Vila, que contou com a inscrição “7 x 10” e na comemoração do primeiro gol santista.

O placar, aliás, foi aberto pelo velho novo centroavante santista: Keirrison. Depois de ficar afastado por lesão, o atacante voltou, forçou Zé Eduardo a jogar longe da grande área e deixou o dele, completando jogada que começou com Neymar. Na comemoração, os Meninos da Vila reverenciaram Pelé com o famoso soco no ar.

Com liberdade no meio-campo, o Santos cresceu, trocou passes de efeito e não sofreu para voltar à área do Prudente. Durval, após cobrança de falta de Neymar e desvio de cabeça de Zé Eduardo, chutou para o gol vazio aos 36 minutos do primeiro tempo.

Dono do jogo, o Santos resolveu acordar o Prudente. Voltou do segundo tempo com sono e errando passes bobos. Léo, aos 2 minutos, vacilou na saída de bola e viu William, dentro da área, tocar na saída de Rafael. Pouco depois, Danilo entregou para Willian José e forçou Edu Dracena a cometer pênalti. Na cobrança, Gilmar empatou.

A pá de cal veio quando o Santos foi desordenado para o ataque. Na resposta, o Prudente avançou com três atacantes contra dois zagueiros. Livre, Wesley completou chute errado de Rhayner e virou.

Já sem Alan Patrick e Keirrison, o Santos perdeu de vez o controle da partida. Na busca desgovernada pelo empate, a equipe da Vila chegou a correr o risco de levar o quarto e pouco incomodou Giovanni. Até Neymar, que vinha bem na primeira etapa, caiu de produção e passou a desperdiçar bolas fáceis.

Quando teve a grande chance do jogo, o atacante retomou sua sina. Flávio Boaventura agrediu Zé Eduardo e cometeu pênalti. O zagueiro foi expulso e deixou o Prudente com dois a menos, já que Leonardo já tinha sido mandado embora minutos antes. Só que Neymar bateu no travessão e desperdiçou sua sexta cobrança na temporada.

Agora, se quiser seguir sonhando com o título, o Santos terá de começar a reação diante do Inter, no Beira-Rio, no próximo sábado. Já o Prudente recebe o líder Cruzeiro, em busca de uma sobrevida na competição.

Jornal Midiamax