Geral

Nas vésperas das eleições, militância volta às ruas para 2º turno

Faltando poucos dias do 2º turno das eleições presidenciais os militantes e cabos eleitorais voltaram às ruas para promover adesivagem e bandeiradas. Hoje, a Avenida Afonso Pena, novamente foi palco da disputa eleitoral. Cabos eleitorais e militantes partidários aos candidatos Dilma Roussef (PT) e José Serra (PSDB) ocuparam o canteiro central e ofereciam bandeirolas, adesivos […]

Arquivo Publicado em 27/10/2010, às 21h50

None

Faltando poucos dias do 2º turno das eleições presidenciais os militantes e cabos eleitorais voltaram às ruas para promover adesivagem e bandeiradas. Hoje, a Avenida Afonso Pena, novamente foi palco da disputa eleitoral.

Cabos eleitorais e militantes partidários aos candidatos Dilma Roussef (PT) e José Serra (PSDB) ocuparam o canteiro central e ofereciam bandeirolas, adesivos e jornais informativos aos motoristas.

Entre os partidários da candidata petistas, cerca de 50 pessoas empunhavam bandeiras e pediam votos para Dilma. Além da militância, também estavam presentes partidários da coligação “A Força do Povo”.

Segundo a ex-primeira dama Gilda do PT, a participação da militância é importante para eleger Dilma. “Temos que buscar cada dia mais votos e mudar o resultado aqui no Estado. Mas tenho certeza que Dilma ganha”, disse ela.

Tatiana Ujacow, que foi candidata a vice governadora na coligação de Zeca do PT, acredita que é importante a participação de todos da coligação neste momento. “Nós continuamos unidos, temos pensamentos de rumos coincidentes para o Estado e é natural eu apoiar a Dilma”, afirmou ela.

Segundo Tatiana, as pessoas estão recebendo bem a campanha. “Os eleitores pedem adesivos, especialmente as mulheres, há uma boa aceitação”, afirmou ela, que acredita que haverá uma significativa melhora da votação de Dilma Roussef em MS.

O deputado estadual Pedro Kemp também esteve no local entregando material de campanha e participando do ato. Logo mais, às 19h os partidários e aliados participam de uma plenária na sede da Fetems (Federação dos trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul).

Jornal Midiamax