Geral

Murilo não garante vaga de vice para PT em Dourados, mas espera apoio petista

Sem identificar quem seria a “cúpula” com quem conversou, Murilo se mostrou confiante. Nesta terça-feira (21) pela manhã acontece a convenção do DEM, partido de Zauith.

Arquivo Publicado em 20/12/2010, às 18h11

None

Sem identificar quem seria a “cúpula” com quem conversou, Murilo se mostrou confiante. Nesta terça-feira (21) pela manhã acontece a convenção do DEM, partido de Zauith.

O vice-governador Murilo Zauith (DEM), que viabiliza a candidatura a prefeito de Dourados na eleição extra marcada para 6 de fevereiro, disse nesta segunda-feira (20) que está confiante no apoio dos petistas, mesmo sem ter garantido a vaga de vice para o PT.


“Eu já conversei com a cúpula do partido, mas não garanti nada. O cargo de vice ainda está em aberto e vou negociar com todos os aliados”, avisou.


Murilo falou sobre as negociações para a Eleição de Dourados durante solenidade no distrito de Indápolis, onde acompanhou o governador André Puccinelli (PMDB) na inauguração da reforma em um posto policial.


Sem identificar quem seria a “cúpula” com quem conversou, Murilo se mostrou confiante. Nesta terça-feira (21) pela manhã acontece a convenção do DEM, partido de Zauith. Segundo ele, uma composição com o PT, mesmo indigesta para as diretrizes nacionais dos dirigentes petistas, deve ser referendada na convenção do Partido dos Trabalhadores, marcada para a noite de amanhã.


O DEM (Democratas) partido de Murilo, foi motivo de indicativo nacional do PT que restringia expressamente qualquer composição com os democratas. Zauith, que já disputou a Prefeitura de Dourados duas vezes, espera formar uma chapa de coalizão para a eleição convocada após uma operação da Polícia Federal colocar na cadeia e derrubar toda a cúpula administrativa douradense.


Em 2000, Murilo perdeu para o atual deputado estadual Laerte Tetila (PT) e em 2008 ficou em segundo lugar quando Ari Artuzi foi o prefeito e o PT com o professor Wilson Biasotto ficou em terceiro lugar.

Democratas enrolados

Entre os políticos de Dourados que acabaram na cadeia por corrupção, estão três vereadores do partido de Murilo, Sidlei Alves da Silva, Paulo Henrique Bambu e Marcelo Barros. O quarto vereador do DEM douradense, Gino Ferreira, não foi preso mas acabou indiciado pela Polícia Federal.

Jornal Midiamax