Geral

Mulher de Bruno só vai falar em juízo, diz advogado

Em depoimento à polícia na manhã desta sexta-feira (16), a mulher do goleiro Bruno, Dayanne Souza não respondeu a nenhuma pergunta, segundo o advogado Frederico Franco, que acompanhou Dayanne no Departamento de Investigações, em Belo Horizonte. Dayanne chegou ao DI por volta das 7h30 desta sexta e, segundo a polícia, o depoimento começou pouco depois […]

Arquivo Publicado em 16/07/2010, às 15h10

None

Em depoimento à polícia na manhã desta sexta-feira (16), a mulher do goleiro Bruno, Dayanne Souza não respondeu a nenhuma pergunta, segundo o advogado Frederico Franco, que acompanhou Dayanne no Departamento de Investigações, em Belo Horizonte.


Dayanne chegou ao DI por volta das 7h30 desta sexta e, segundo a polícia, o depoimento começou pouco depois das 10h. Ainda de acordo com a polícia, os delegados Edson Moreira, Alessandra Wilke e Ana Maria Santos acompanharam o depoimento.


Segundo o advogado Frederico Franco, Dayanne foi orientada a só falar em juízo, e não respondeu a nenhuma das diversas perguntas feitas pela polícia.


A mulher de Bruno já havia sido ouvida durante as investigações sobre o desaparecimento de Eliza Samudio, quando foi detida e liberada em seguida. Segundo a delegada Alessandra Wilke, ela foi autuada por subtração de incapaz.


No primeiro depoimento à polícia, Dayanne teria dito que Eliza teria abandonado o bebê. A criança foi encontrada pela polícia na casa de desconhecidos.


Dayanne está presa no Complexo Penitenciário Estevão Pinto, em Minas Gerais. Na quinta-feira (15), segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ela teve um pedido de habeas corpus negado pela Justiça mineira. Ao todo, oito pessoas estão presas na Região Metropolitana de Belo Horizonte por suspeita de envolvimento no caso. Todos negam o crime.


O advogado  De acordo com o advogado, ela foi orientada a falar somente em juízo. O advogado atua ao lado de Ércio Quaresma na defesa de Bruno, Luiz Henrique Romão – Macarrão, Wemerson Marques de Souza, Elenilson Vitor da Silva, Flávio Caetano de Araújo e Dayanne Souza.


Eliza Samudio está desaparecida desde o início do mês de junho e é considerada morta pela polícia. Ela teve um relacionamento com o goleiro Bruno, no ano passado, e brigava, na Justiça, pelo reconhecimento da paternidade do seu filho, de 5 meses, que seria do jogador.

Jornal Midiamax