Mortos em atentados no Iraque chegam a 25 em dia de eleições

Insurgentes mataram 25 pessoas e feriram ao menos 65 neste domingo (7), dia de eleições no Iraque, em um pleito marcado como um teste para a frágil democracia do país. Cerca de 19 milhões de iraquianos devem ir às urnas hoje para eleger quem vai conduzir o país durante a retirada das tropas dos Estados […]
| 07/03/2010
- 14:55
Mortos em atentados no Iraque chegam a 25 em dia de eleições

Insurgentes mataram 25 pessoas e feriram ao menos 65 neste domingo (7), dia de eleições no Iraque, em um pleito marcado como um teste para a frágil democracia do país.

Cerca de 19 milhões de iraquianos devem ir às urnas hoje para eleger quem vai conduzir o país durante a retirada das tropas dos Estados Unidos do país. Pelo menos 14 pessoas morreram no nordeste de Bagdá, após uma explosão e desabamento de um edifício. Ataques de morteiros no oeste de Bagdá mataram sete pessoas em dois diferentes bairros, segundo a polícia e fontes hospitalares. No bairro de Bagdá Hurriyah, ao nordeste, três pessoas foram mortas quando alguém atirou uma granada em direção a uma multidão, informaram a polícia e funcionários de um hospital.

Na cidade de Mahmoudiya, cerca de 20 milhas (30 quilômetros) ao sul de Bagdá, uma bomba dentro de um centro de votação matou um policial, disse o coronel do Exército iraquiano, Abdul Hussein. Também houve explosões em outros pontos do país, mas ainda não há relatos de vítimas.

Projéteis caíram em diferentes pontos de Bagdá, inclusive na chamada ‘zona verde’, área especialmente fortificada e onde se localizam várias embaixadas e sedes de ministérios. No entanto, não há informações de vítimas nessa área.

Fora de Bagdá, na província de Diyala, dois homens armados morreram ao explodir a bomba que tentavam colocar em uma estrada, na região de Jabara, situada a 115 quilômetros ao norte de Baquba, capital de Diyala. Além disso, vários ataques em diversas cidades dos arredores de Baquba contra centros eleitorais deixaram pelo menos um ferido.

Em Faluja, a 50 quilômetros do oeste da capital, dois artefatos explosivos deixaram quatro pessoas feridas, acrescentaram as fontes.

Fontes do Ministério do Interior assinalaram que ao norte da cidade oriental de Baquba uma bomba explodiu nesta madrugada durante a passagem de um comboio do Exército dos Estados Unidos, mas só causou danos ao veículo.

O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, votou logo após a abertura das votações. Ele se mostrou confiante de que esses atentados não afetarão as eleições no país.

Eleições

O pleito –que conta com 50 mil urnas divididas em 9.000 colégios eleitorais– está sendo visto como um teste crucial para o processo de reconciliação nacional diante do plano dos Estados Unidos de retirar suas tropas do país em fases.

As eleições ocorrem com medidas de segurança especiais, que incluem a proibição do tráfego de veículos desde a noite de ontem (sábado) até a madrugada de amanhã (segunda-feira).

Cerca de 6 mil candidatos concorrem a 325 cadeiras no Parlamento, que se encarregará de escolher a nova coalizão governante e também o presidente e os dois vice-presidentes do país, com menos funções executivas que o governo. O país possui cerca de 18,9 milhões de eleitores registrados.

Entre as alianças políticas favoritas está a liderada pelo primeiro-ministro, Nouri al-Maliki.

Últimas notícias