Geral

Morte de arquiteta pode ter motivação financeira, diz delegado

O delegado Wellington De Oliveira, responsável pelas investigações sobre a morte da arquiteta, Eliane Nogueira, de 39 anos, que foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro no dia 2 de julho no bairro Tiradentes, disse na manhã de hoje que o crime também pode ter motivação financeira. Na manhã de hoje, o delegado mostrou vídeos […]

Arquivo Publicado em 08/07/2010, às 18h16

None

O delegado Wellington De Oliveira, responsável pelas investigações sobre a morte da arquiteta, Eliane Nogueira, de 39 anos, que foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro no dia 2 de julho no bairro Tiradentes, disse na manhã de hoje que o crime também pode ter motivação financeira.


Na manhã de hoje, o delegado mostrou vídeos que reforçam a suspeita de que o marido da mulher, Luis Afonso Andrade, teria matado e colocado fogo em Eliane.


Segundo o delegado, a hipótese principal é de que o crime tenha motivação passional devido à separação do casal que ocorreu três dias antes do crime. Em um e-mail do dia 17 de maio, o empresário que estava em Curitiba (PR) disse que estava perdendo peso e que faria um check-up, além disso, na correspondência eletrônica, o empresário disse que preferia a morte ao divórcio.


Porém, não está descartada a hipótese de que o crime tenha motivação financeira, já que o empresário teria contraído dívidas estimadas em R$ 150 mil e que a empresa dele estava no nome de Eliane.  


Velório


Hoje, o Instituto Médico Legal liberou o corpo de Eliane. O velório dela ocorrerá hoje às 17h no Parque das Primaveras e o sepultamento ocorrerá às 11h de amanhã.

Jornal Midiamax