Geral

Mistério cerca escolha de secretário de saúde em Dourados

O cargo mais cobiçado da Prefeitura de Dourados ainda está vago. Um clima de mistério paira sobre a escolha do profissional que vai ocupar a secretaria Municipal de Saúde. O jornalista Clóvis de Oliveira, secretário de Comunicação, disse que Délia Razuk (PMDB) já rascunhou o perfil desejado para quem será escolhido para o cargo. O […]

Arquivo Publicado em 25/10/2010, às 13h40

None

O cargo mais cobiçado da Prefeitura de Dourados ainda está vago. Um clima de mistério paira sobre a escolha do profissional que vai ocupar a secretaria Municipal de Saúde.


O jornalista Clóvis de Oliveira, secretário de Comunicação, disse que Délia Razuk (PMDB) já rascunhou o perfil desejado para quem será escolhido para o cargo. O anúncio do nome do novo secretário será feito na tarde desta segunda-feira (25) ou, no mais tardar, amanhã de manhã, disse Clóvis, ao explicar que a prefeita quer dar “um choque de gestão” no setor de saúde.


Clóvis afirmou que o novo secretário de Saúde terá de ser um bom administrador da coisa pública, saber fazer planejamento a curto, médio e longo prazo e, acima de tudo, ter pleno saber jurídico. Segundo o jornalista, Délia Razuk já disse que a Saúde de Dourados tem “tudo para dar certo”.


“Temos médicos, dentistas, enfermeiras e centenas de profissionais competentes. Além disso, não faltam materiais e temos hospitais e postos de saúde suficientes para atender a demanda da população”, disse Clóvis lembrando que “falta apenas gestão” – coisa que não ocorreu durante o período em que Ari Artuzi comandou a prefeitura.


Para a prefeita, segundo Clóvis, uma prova de que não existência gerenciamento responsável dos recursos da saúde foi a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal e que poderá culminar com a cassação do prefeito Ari Artuzi.


Dentro do conceito de secretário apresentado por Délia Razuk é bem provável que o escolhido necessariamente não seja médico. O fato interessante é que o escolhido será ligado ao PMDB ou a outro partido ligado ao governador André Puccinelli.


Clóvis ficou reticente ao ser perguntado sobre qual o domicilio eleitoral do novo secretário de saúde ou se a escolha passará pelo crivo da classe médica douradense – como ocorreu com ex-secretária Denise Nemiroviski.

Jornal Midiamax