Geral

“Meu vice não é improvisado”, alfineta Dilma

Em seu primeiro comício de campanha, realizado nesta sexta-feira (16) debaixo de muita chuva na Cinelândia no Rio de Janeiro, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, alfinetou o seu adversário na disputa, José Serra, do PSDB. Dilma afirmou que seu vice, Michel Temer (PMDB), “não caiu do céu” e que “não […]

Arquivo Publicado em 17/07/2010, às 12h46

None

Em seu primeiro comício de campanha, realizado nesta sexta-feira (16) debaixo de muita chuva na Cinelândia no Rio de Janeiro, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, alfinetou o seu adversário na disputa, José Serra, do PSDB.

Dilma afirmou que seu vice, Michel Temer (PMDB), “não caiu do céu” e que “não é um vice improvisado”, numa clara referência a Serra, que encontrou dificuldades para nomear o vice em sua chapa e escolheu Índio da Costa (DEM)

– Meu vice é muito capaz.

Durante o discurso, a petista cometeu um gafe histórica. Ela comparou o comício desta sexta-feira que, segundo estimativas da Polícia Militar, reuniu 15 mil pessoas, com o da campanha pelas Diretas-já em 10 de abril de 1984. Segundo ela, os dois encontros foram realizados no mesmo lugar, mas o de 1984 ocorreu, na verdade, na Candelária, também no centro.


A candidata também pediu votos para candidatos aliados ao Senado e deputados federais e estaduais. Segundo ela, o povo precisa eleger políticos “comprometidos com o projeto” porque, do contrário, “ficará difícil governar”. Ela citou alguns dos aliados, como o atual presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Jorge Picciani (PMDB) e o ex-prefeito de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Lindberg Farias (PT).

Dilma, em nenhum momento, falou de propostas de governo e insistiu em falar sobre a parceria dos governos federal e do Rio, enumerando ações como a retomada da indústria naval e a criação das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadoras)

– Temos que manter o legado que o presidente Lula vai nos deixar

A petista afirmou ainda que, sendo eleita a primeira mulher presidente do Brasil, não terá o direito de errar.

– Tenho que honrar essas mulheres que trabalham e cuidam dos seus filhos.

Jornal Midiamax