Geral

Medo da mamografia e falta de informação prejudica combate ao câncer de mama

Campanha terá eventos nesta terça-feira a partir das 17 horas na Praça do Rádio, em Campo Grande. MS ocupa o quinto lugar no ranking dos casos de câncer de mama no Brasil e integrou atividades do "Outubro Rosa"

Arquivo Publicado em 18/10/2010, às 19h59

None

Campanha terá eventos nesta terça-feira a partir das 17 horas na Praça do Rádio, em Campo Grande. MS ocupa o quinto lugar no ranking dos casos de câncer de mama no Brasil e integrou atividades do “Outubro Rosa”

O “Outubro Rosa”, como está sendo chamada a mobilização nacional deste mês para combate ao câncer de mama, chegou a Campo Grande. De noite, quem passa pelo Obelisco, no cruzamento da Avenida Afonso Pena com Rua José Antônio, percebe que o monumento ganhou iluminação rosada. Em cada capital, pontos famosos das cidades estão ficando rosas para lembrar da importância que o autoexame e a mamografia têm.

O monumento do Sobá, em frente à Feira Central de Campo Grande, também recebeu tom rosado desde o último dia 7 como parte do Outubro Rosa.

Nesta segunda-feira (18), funcionários do Hospital do Câncer Alfredo Abrão realizaram uma blitz educativa na praça Ary Coelho, região central da capital. Hoje (19) é celebrado em todo o país o Dia Estadual de Combate ao Câncer de Mama.

Além de folhetos informativos sobre os cuidados a serem tomados e orientações sobre o tratamento desse tipo de câncer, a conversa tem sido a maior arma de quem luta para diminuir os efeitos da doença, um dos maiores medos das mulheres.

De acordo com a assessoria do Hospital do Câncer, apesar das campanhas em relação ao assunto, muitas mulheres ainda são desinformadas sobre o tema. A maioria das mulheres ainda não sabem como fazer o autoexame ou acham que a mamografia dói, prejudicando assim os principais aliados no combate ao câncer de mama.

Geralmente, após a ocorrência de um caso na família ou com conhecidas é que as mulheres se conscientizam. A costureira Adriana Couto Ferreira, 45, contou à reportagem que faz o exame de mamografia duas vezes por ano. “Minha tia teve que tirar um nódulo com 35 anos, com isso ela se separou do marido, emagreceu e ficou muito deprimida”, conta sobre a familiar que fez a cirurgia há mais de dez anos.

“Mato Grosso do Sul atualmente ocupa o 5º lugar no ranking nacional de número de mortes pelo câncer de mama. A nossa campanha é voltada para todas as mulheres, principalmente com idade a partir dos 50 anos, para que façam os exames de mamografia”, explica a coordenadora da campanha, Hilda Guimarães de Freitas.

Show na Praça do Rádio

Na terça-feira (19), às 17 horas, na Afonso Pena, próximo à praça do Rádio Club, será feita nova atividade educativa. Haverá apresentação do Grupo Curumins Cia Teatral, e, logo em seguida, do Grupo de Dança Litani.

Às 19h30, se apresentam à dupla Hebert & Evandro e em seguida, a cantora Amannda. A dupla sertaneja Munhoz e Mariano, padrinhos da campanha encerram as comemorações. Os eventos contam com apoio da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mama e do Hospital Alfredo Abrão, em Campo Grande.


(Matéria atualizada às 10:46 de hoje (19) para a correção da data do evento)

Jornal Midiamax