Geral

Lula encurta agenda em viagem de despedida ao Rio

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encurtou a agenda da visita que fará ao Rio de Janeiro a partir desta segunda-feira (20), sua última passagem pelo Estado antes de deixar o governo. Foram cortados dois compromissos previstos para terça (21). A programação de amanhã foi mantida, inclusive a festa “Obrigado, presidente Lula – o […]

Arquivo Publicado em 19/12/2010, às 23h32

None

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encurtou a agenda da visita que fará ao Rio de Janeiro a partir desta segunda-feira (20), sua última passagem pelo Estado antes de deixar o governo.


Foram cortados dois compromissos previstos para terça (21). A programação de amanhã foi mantida, inclusive a festa “Obrigado, presidente Lula – o povo do Rio agradece”, que será realizada no Sambódromo.


A homenagem, idealizada pelo governador Sérgio Cabral, foi patrocinada pelo PMDB fluminense, que informou ter investido R$ 507 mil.


A programação foi reduzida para permitir que Lula volte para Brasília no início da tarde de terça-feira. A ideia inicial era que o presidente dormisse duas noites no Rio.


Na terça, Lula não irá mais à favela da Rocinha, onde serão inauguradas obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O presidente irá ao Complexo do Alemão e fará a primeira viagem no teleférico que integrará as favelas.


O meio de transporte está em fase de testes e começa a funcionar em março de 2011. Será a sexta visita do presidente ao Alemão e a primeira depois da ocupação do grupo de favelas pelas forças de segurança.


Desde que fez de Cabral um de seus principais aliados, no segundo turno da eleição de 2006, o presidente intensificou as viagens ao Rio, sempre destacando o bom relacionamento com o peemedebista, em contraponto à sua ligação com Anthony e Rosinha Garotinho, ambos ex-governadores. No primeiro mandato, Lula fez 36 viagens de trabalho ao Estado. No segundo, foram 62.


Na despedida do Rio como presidente, Lula também participa, amanhã, do lançamento da pedra fundamental da nova sede da UNE (União Nacional dos Estudantes), que acaba de receber do governo R$ 30 milhões dos R$ 44,6 milhões a que terá direito como indenização pelos danos sofridos durante a ditadura militar.


Outro compromisso de terça-feira é a inauguração do novo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, no prédio onde funcionou o Jornal do Brasil.


O presidente não comparecerá mais à abertura da exposição dos painéis Guerra e Paz, de Portinari, no Teatro Municipal, na noite de terça.

Jornal Midiamax