Geral

Lula diz que eleição de Mercadante em SP é questão de honra

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou neste sábado (18), durante um comício em Campinas, no interior de São Paulo, que é uma questão de honra eleger o seu companheiro de partido Aloizio Mercadante para o governo de São Paulo e que criará uma bolsa-família para que os tucanos não passem fome quando saírem […]

Arquivo Publicado em 18/09/2010, às 22h32

None

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou neste sábado (18), durante um comício em Campinas, no interior de São Paulo, que é uma questão de honra eleger o seu companheiro de partido Aloizio Mercadante para o governo de São Paulo e que criará uma bolsa-família para que os tucanos não passem fome quando saírem do Palácio dos Bandeirantes.


Nesta reta final de campanha, Lula faz a última tentativa de alavancar a campanha de Mercadante para que haja a disputa do segundo turno da eleição em São Paulo. Em vários trechos de seu discurso, Lula pediu empenho para a eleição de Mercadante. Na fala, deu até palpite no programa eleitoral do petista.


“Queria que o Mercadante pudesse mostrar em seu programa de televisão algumas comparações entre este metalúrgico e o que os sociólogos fizeram antes de mim”, disse. “Eles (PSDB) não gostam de comparação, odeiam que mostrem isso…”


Com o discurso direcionado ao PSDB, Lula pediu que os institutos de pesquisa visitassem a casa do candidato à presidência José Serra e do candidato ao govendo de São Paulo, Geraldo Alckmin, para aumentar o índice de rejeição ao seu governo.


“Não tem nada que faça um tucano sofrer mais do que isso. Eles têm um bico grande para falar e bico pequeno para fazer”, disse. “Tucano não tem ouvido, só tem bico. Come até o filhote no ovo. Não há colher que encha aquele bico de comida”, afirmou.


Segundo Lula, não é possível que São Paulo, “o Estado mais rico da federação, possa ter um retrocesso votando em alguém que não tem a alma do povo brasileiro, não pensa no povo brasileiro e não pensa no Brasil. O Mercadante, unido com a Dilma, poderá fazer muito por São Paulo”, afirmou.


Com um discurso mais moderado, Mercadante aproveitou para falar do que considera “preços abusivos” do pedágio em São Paulo. “Só aqui em Campinas são mais de 20 praças de pedágio e não dá para continuar dessa maneira”, disse.

Jornal Midiamax