Geral

Leituristas terceirizados da Enersul entram em greve

Funcionários da Floripark, empresa prestadora de serviços para a Enersul, entraram em greve por tempo indeterminado nesta quarta-feira (20) em Campo Grande. A principal reivindicação dos funcionários, responsáveis pelo serviço de leitura de energia, é igualar seus salários ao teto mínimo da Enersul, que é de R$ 850. Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores na […]

Arquivo Publicado em 20/10/2010, às 21h28

None

Funcionários da Floripark, empresa prestadora de serviços para a Enersul, entraram em greve por tempo indeterminado nesta quarta-feira (20) em Campo Grande. A principal reivindicação dos funcionários, responsáveis pelo serviço de leitura de energia, é igualar seus salários ao teto mínimo da Enersul, que é de R$ 850.


Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria e Comércio de Energia no Estado de Mato Grosso do Sul (Sinergia-MS) há dois anos o salário dos leituristas não sofre reajuste. Hoje eles recebem em torno de R$ 450 e não têm benefícios, como plano de saúde.


Segundo a assessoria de imprensa da Enersul a responsabilidade de estabelecer contratos e salários de funcionários terceirizados, no caso, é da Floripark


Em outubro de 2009 houve um acordo com o Sinergia-MS, em que a terceirizada se comprometeu a realizar a negociação salarial e a elaboração do Acordo Coletivo de Trabalho em três meses, mas o acordo não foi cumprido.


Outra luta dos trabalhadores é o reconhecimento por sua representação sindical. Os funcionários contemplam o Sinergia-MS como seu representante, mas a Floripark contesta.


A assessoria da Enersul ainda esclarece que não haverá incômodos para seus clientes, e que as faturas chegarão sem atraso nas residências.

Jornal Midiamax