Geral

Lei antifumo entra em vigor e divide opiniões na Capital

Sancionada hoje lei que proíbe o fumo em espaços coletivos; segundo os entrevistados a legislação veio em boa hora, mas há quem diga que ela não pode valer em boates

Arquivo Publicado em 30/03/2010, às 19h45

None

Sancionada hoje lei que proíbe o fumo em espaços coletivos; segundo os entrevistados a legislação veio em boa hora, mas há quem diga que ela não pode valer em boates

Foi sancionada no dia 31 de dezembro do ano passado, a lei antifumo que proíbe o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos ou qualquer outro produto fumigeno, derivado ou não do tabaco em espaços coletivos. A lei entrou em vigor hoje.

Os espaços coletivos onde serão proibidos acender o cigarro são: lanchonetes, teatros, bares, restaurantes, bancos, hotéis, pousadas, ambiente de trabalho, repartições públicas, escolas, táxis, entre outros.

O comerciante que quiser destinar um local para fumantes poderá fazê-lo, porém em um lugar aberto.

O assunto divide opiniões de fumantes e não fumantes. Confira abaixo enquete realizada com cinco pessoas no centro de Campo Grande:

“Hoje eu acordei com vontade de ir na farmácia comprar um remédio para parar de fumar. Moro sozinho há 11 anos e não permito que ninguém fume dentro da minha casa. Eu mesmo só fumo na sacada. Apesar de ser fumante concordo com a lei. Acho uma falta de respeito fumar ao lado de uma pessoa que está comendo por exemplo. A lei vai educar as pessoas. A lei tinha que se estender para a bebida também”. Paulinho do radinho, 50 anos, começou a fumar aos 20 anos.

Juliana fumou dos 12 aos 19 anos e concorda com a nova lei. “Acho bom porque ás vezes vamos com criança no restaurante e a fumaça vem em cima delas, incomoda. Nos tornamos fumantes passivos, o que acaba fazendo mais mal do que para quem fuma. Acho que também deveria ser proibido fumar nos terminais de ônibus. Juliana Felipe, 25 anos.

O autônomo Hélio Damaceno, 38, é a favor da lei e contra o tabagismo. “Mesmo que tenha um ambiente reservado, o cheiro acaba chegando até a pessoa. Uma boa parte dos restaurantes já vem preparando os fumantes para essa nova lei”. Hélio Damaceno, 38 anos.

“Tem que todo mundo parar de fumar. Além de não poder fumar dentro dos lugares, deveriam parar de vender cigarro também. A lei é ótima e muito importante para a população”. Iraci Alexandre da Silva, 63 anos.

“Concordo plenamente com a nova lei. Além de ser prejudicial para quem fuma, é pior ainda para quem não fuma. O ambiente se torna insuportável com a fumaça do cigarro. Fumei durante 42 anos da minha vida, parei há quatro anos e meio. Se o estabelecimento quiser destinar uma área para quem fuma, tudo bem, desde que não afete os não fumantes”. Almir Freitas Dias, 64 anos.

“Concordo em não poder fumar dentro dos restaurantes, mas nas boates não concordo. Outro dia fui jogar sinuca e acendi um cigarro, o dono me pediu para apagar, disse que já estavam adaptando os clientes a não fumarem lá dentro”. Eliane Freitas, 25 anos.

Jornal Midiamax