Geral

IBGE: venda em supermercados fica estável em outubro

A segunda queda seguida nas vendas do varejo de hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, de 0,2% em outubro ante setembro, foi considerada uma “estabilidade” pelo economista da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Reinaldo Silva Pereira. “É uma taxa muito próxima a zero e para este […]

Arquivo Publicado em 14/12/2010, às 12h25

None

A segunda queda seguida nas vendas do varejo de hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, de 0,2% em outubro ante setembro, foi considerada uma “estabilidade” pelo economista da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Reinaldo Silva Pereira. “É uma taxa muito próxima a zero e para este dado virar positivo no próximo mês não é muito difícil”, avaliou.

Ele comentou que o comportamento deste segmento – o de maior peso nas vendas do comércio varejista, representando quase 50% do total -, foi muito influenciado pela onda de aumentos de preços dos alimentos nos últimos dois meses. O especialista lembrou que houve altas expressivas de preços nas commodities agrícolas no atacado, que conduziram a repasses de aumentos junto ao consumidor. Isso acabou afastando um pouco o consumidor das vendas deste tipo de produto.

Pereira também negou que o saldo negativo nas vendas do setor possa se configurar uma tendência para os próximos meses. “Se este comportamento nas vendas tiver sido causado por uma retração de demanda, por conta de aumentos de preço, as pessoas começam a fazer substituições por marcas ou itens relacionados mais baratos”, disse. Além disso, ele observou que os problemas de restrição de oferta em produtos agrícolas, que elevaram preços, são passageiros e não devem continuar a pressionar para cima a inflação por muito tempo.

Mais cedo, o IBGE informou que as vendas do comércio varejista subiram 0,4% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal. Na comparação com outubro do ano passado, as vendas do varejo brasileiro tiveram alta de 8,8% em outubro deste ano. Até outubro, as vendas no varejo acumulam alta de 11,1% no ano e de 10,7% nos últimos 12 meses. A alta no volume de vendas do comércio varejista em outubro, em relação ao mesmo mês do ano passado, foi a mais fraca desde abril deste ano, quando o volume de vendas cresceu 9,2%.

Receita nominal

O instituto anunciou ainda, em seu levantamento, que a receita nominal do comércio varejista subiu 1,3% em outubro ante setembro. Na comparação com outubro do ano passado, a receita nominal avançou 13,3% em outubro deste ano. A receita nominal no comércio varejista acumula alta de 14,3% no ano e de 13,8% nos 12 meses encerrados em outubro.

Média móvel

O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista subiu 0,8% no trimestre encerrado em outubro, ante o terminado em setembro, segundo informou o IBGE. O instituto também revisou para baixo as vendas do comércio varejista em setembro ante agosto, de 0,4% para 0,3%.

Jornal Midiamax