Geral

Hino oficial de Corumbá completa três anos

A Marcha a Corumbá, de Luiz Feitosa Rodrigues, foi oficializada como Hino de Corumbá pela Lei Municipal 1.979/2007. Rodrigues exerceu a profissão de marítimo até ingressar no magistério. Ocupou cargos de secretário municipal em várias administrações; jornalista; membro da Academia Mato-Grossense de Letras – publicou quatro livros de poesia –, e um dos fundadores da […]

Arquivo Publicado em 21/09/2010, às 12h08

None

A Marcha a Corumbá, de Luiz Feitosa Rodrigues, foi oficializada como Hino de Corumbá pela Lei Municipal 1.979/2007. Rodrigues exerceu a profissão de marítimo até ingressar no magistério. Ocupou cargos de secretário municipal em várias administrações; jornalista; membro da Academia Mato-Grossense de Letras – publicou quatro livros de poesia –, e um dos fundadores da Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária em Corumbá. É lembrado ainda na Escola Municipal Luiz Feitosa Rodrigues. Fonte: Diário Corumbaense (www.diarionline.com.br).


Confira a letra completa da Marcha que traz entre seus versos a conhecida frase: “Corumbá, eu quero ter, sob o teu céu tão brilhante, feliz viver”. 


Marcha a Corumbá


Autor: Luiz Feitosa Rodrigues


Corumbá destes meus sonhos,


e dos meus primeiros dias


ainda sinto o calor


como raio de saudade


dentro do meu coração.



Os teus dias tão risonhos


Tem pra mim tanta alegria


até a lua com fulgor


Parece não ter vontade


de deixar este torrão.


Corumbá, eu quero ter (BIS)


Sob o teu céu tão brilhante


Feliz viver.


Vejo encantos primorosos


nas tuas verdes colinas


em tuas águas serenas


no teu céu onde o cruzeiro


cintilante sempre está.


Em teus prados tão mimosos


marchetados de boninas


em tuas noites amenas


em teu luar tão fagueiro


tens encantos Corumbá!



Corumbá, eu quero ter (BIS)


Sob o teu céu tão brilhante


Feliz viver.


E quando teus horizontes


A frouxa luz do poente


se matizam de mil cores


de saudade fica presa


nossa alma juvenil.


Rendilhada de altos montes


tendo aos pés águas silentes


bela terra dos amores


Corumbá és a princesa


Do ocidente do Brasil!


Corumbá, eu quero ter (BIS)


Sob o teu céu tão brilhante


Feliz viver.

Jornal Midiamax