Geral

Gaiola que ajudará em resgate chega a mina no Chile

Uma das três gaiolas de aço construídas especialmente para ajudar no resgate dos 33 trabalhadores presos na Mina de San José, no Deserto do Atacama, no Chile, já está no local das operações. A gaiola, de pouco mais de 50 centímetros de diâmetro, será usada para puxar os homens, um a um, pela distância de […]

Arquivo Publicado em 26/09/2010, às 16h57

None

Uma das três gaiolas de aço construídas especialmente para ajudar no resgate dos 33 trabalhadores presos na Mina de San José, no Deserto do Atacama, no Chile, já está no local das operações.

A gaiola, de pouco mais de 50 centímetros de diâmetro, será usada para puxar os homens, um a um, pela distância de quase 700 metros de onde estão até a superfície.

A estrutura metálica, no entanto, só poderá ser usada depois que as perfuradoras conseguirem alargar 70 centímetros de diâmetro um dos túneis abertos para acessar o local em que estão presos os trabalhadores. As informações são da BBC Brasil.

Os engenheiros que trabalham na operação de resgate estimam que serão necessários entre 20 e 30 minutos para levar cada um dos 33 mineiros pelos quase 700 metros do túnel. Entretanto, somado ao tempo para baixar a gaiola e um homem entrar na estrutura estreita, os responsáveis pelo resgate calculam que para cada um dos homens serão necessários 90 minutos.

Segundo informações da agência de notícias pública do Paraguai, a Ipparaguay, o ministro chileno de Minas, Laurence Golborne, explicou que as gaiola, batizadas de Fênix, estão equipadas com um tudo de oxigênio, um microfone e alto-falante para manter a comunicação com o exterior durante o resgate.

Os trabalhadores estão presos desde o dia 5 de agosto, quando houve um desabamento na mina. A previsão do governo chileno, apesar dos avanços nas operações, é de que o resgate deve ser concluído no início de novembro.

Jornal Midiamax