Geral

Frete de R$ 4,2 mil sem pagamento vai parar na delegacia

Uma mulher registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil denunciando ter sido vítima de calúnia na tarde desta segunda-feira, 20 de setembro, em seu estabelecimento comercial na rua Gonçalves Dias, no bairro Nossa Senhora de Fátima, em Corumbá. Ela contou que um homem entrou e começou a ofendê-la com palavrões além de chamá-la, […]

Arquivo Publicado em 21/09/2010, às 13h35

None

Uma mulher registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil denunciando ter sido vítima de calúnia na tarde desta segunda-feira, 20 de setembro, em seu estabelecimento comercial na rua Gonçalves Dias, no bairro Nossa Senhora de Fátima, em Corumbá.


Ela contou que um homem entrou e começou a ofendê-la com palavrões além de chamá-la, o tempo todo, de “caloteira”. As calúnias se devem ao fato de o acusado ter realizado um serviço de frete para ela. A mulher afirma ter ficado constrangida e resolveu acionar a Polícia.


O acusado também se dirigiu à Delegacia de Polícia Civil onde registrou boletim de ocorrência contra a mulher por preservação do direito. Ele relatou que foi contratado para fazer um serviço de frete no valor de R$ 4,2 mil. Após descarregar as mercadorias a mulher informou ao homem que a empresa não havia lhe repassado o dinheiro e disse que não tinha como pagá-lo e, possivelmente, o repasse do dinheiro seria realizado via sindicato.


Jornal Midiamax